Em um áudio que está circulando pelo WhatsApp, o jornalista Mauro Beting, que recentemente trocou a Fox Sports pelo Esporte Interativo, revela a conversa que teve com Mara Paiva, esposa do ex-jogador, ex-treinador e comentarista Mário Sérgio Pontes de Paiva, que estava no voo que levava a Chapecoense e jornalistas para a Colômbia, onde a equipe catarinense faria o jogo de ida da final da Copa Sul-Americana. Mario Sergio está entre os 75 mortos confirmados até o momento.

No áudio de pouco mais de dois minutos, Beting dá detalhes da conversa. Segundo ele, Mara afirmou que Mário Sérgio queria sair da Fox Sports e não queria ter viajado para a Colômbia, devido à confusão de horário e de voo.

Publicidade
Publicidade

Áudio de Mauro Beting

“Ontem eram 18h30, estava indo para a festa do Palmeiras, eu ia apresentar a festa, e me liga a mulher do Mário Sérgio, que eu conheço, o filho deles jogou bola com o Luca (filho de Beting). O Mário é meu amigo há muito tempo, a gente trabalhou na Band, BandSports...”

“Ela me liga e fala o seguinte: ‘o Mário nem está sabendo direito, mas hoje foi a gota d’água. Ele, como você, está muito puto com a Fox faz muito tempo. Mandaram a gente para Cumbica, às 11h, aí o voo fretado foi cancelado. Inventaram um voo para a Bolívia, daí da Bolívia pega um voo fretado até Medellín, e na volta pega um outro voo que não está confirmado até Chapecó, a gente não sabe como o pessoal vai botar o Mário para São Paulo e o resto da equipe para o Rio’, disse Mara a Beting.

A esposa de Mário Sérgio teria questionado como Mauro Beting fez para sair do Fox Sports e ir para o Esporte Interativo.

Publicidade

“Mara, na verdade foi final de contrato então foi menos complicado”, disse o jornalista.

“Vou acionar os advogados, vamos tentar rescindir também, cava um lugar para ele aí no Esporte Interativo”, pediu Mara. Na parte final do áudio, Beting disse que Mara repetiu “umas 17 vezes” que Mário Sérgio não deveria pegar o voo que saiu de Cumbica, pousou na Bolívia, para onde eles iriam embarcar em um voo da empresa Lamia, para a Colômbia.

“Cada um entende como quiser. Tem hora quando a gente acha que não é legal, não vamos, velho”. Além de Mário Sérgio, morreram Deva Pascovich, Vitorino Chermont e outros profissionais do Fox Sports e de outros veículos.

AO EDITOR: O ÁUDIO QUE EU COLOQUEI NA REPORTAGEM NÃO SERVE COMO FONTE? #Acidente aéreo #ForçaChape #Mário Sergio