Um vídeo gravado pela ex-miss piauiense, Renata Lustosa, que foi divulgado na manhã desta sexta-feira (25), chocou internautas, principalmente os piauienses. Com marcas visíveis de agressão, a jovem apresentava ferimentos no nariz, boca e orelha. Muito abalada ela relata ter sido agredida pelo homem com quem conviveu por 8 anos, e com quem tem um filho de 2 anos.

No vídeo ela desabafa que sofria violência física e psicológica do ex, ela conta também na gravação, que não era a primeira vez que ela era vítima das agressões cometidas por ele. Renata afirma não aguentar mais a situação, e que desta última vez o homem nem respeitou a presença do próprio filho, uma criança que tem apenas dois anos.

Publicidade
Publicidade

As agressões aconteceram na presença da criança, que assistiu tudo. A ex-modelo contou que o motivo para a violência teria sido uma coisa “banal”, uma discussão.

Segundo a própria jovem, que tem 27 anos, diz estar insatisfeita com a justiça. Pois ela relata que registrou diversas queixas de agressão contra o ex, conforme a Lei Maria da Penha, porém ele fica preso um dia, no outro tá solto, e volta a cometer as agressões. Ela completa dizendo que recebeu até ameaça de morte por parte do ex, por ela ter registrado queixas contra ele, que na próxima ele a mataria. A jovem relata o medo, pois ela diz que não duvida que ele seja capaz de matá-la mesmo. Pois todas ás vezes que promete voltar agredi-la ele cumpriu.

O vídeo de Renata foi postado no YouTube, a jovem chorando ainda fala: “nada justifica um homem bater em uma mulher”.

Publicidade

Ela continua chorando ao relatar que as agressões aconteceram na frente do filho: “O que fazer com um monstro”, desabafa ela. A ex-miss relata ainda que o motivo da separação foi justamente por conta das sucessivas agressões, e que ela não aguentava mais apanhar do ex- companheiro.

Atualmente Renta está morando no interior de Teixeira de Freitas na Bahia, segundo a Delegada Andressa Carvalho, da Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher (DA), informou que a delegacia recebeu o vídeo nesta sexta-feira e que está apurando as informações. De acordo com a delegada não existe nenhum registro da agressão, que está fazendo um levantamento para saber se Renata ainda mora em Teixeira de Freitas, para intimá-la a depor.

#Crime #Casos de polícia