O goleiro reserva da equipe da Chapecoense, Jackson Follmann, de 24 anos, é um dos seis sobreviventes, do acidente trágico com o avião que levava a equipe de Santa Catarina para a Bolívia.

De acordo com o portal de notícias online Globo Esporte, a família do jovem considera um milagre a sobrevivência do jogador. Segundo os pais do goleiro embora sintam-se aliviados por saber que o filho sobreviveu, eles ainda estão 'sem chão' diante da #Tragédia.

A família espera informações oficiais sobre o estado de saúde de Jackson, que teve uma das pernas amputadas por causa do acidente.

Perna amputada

O jovem atleta Jackson Follmann, que sobreviveu a tragédia da queda do avião que levava a equipe da Chapecoense, para a Colômbia, onde disputaria o primeiro jogo da final da copa Sul Americana, que aconteceria nesta quarta-feira (30), contra o Atlético Nacional; teve uma das pernas amputadas por causa da gravidade dos ferimentos sofridos pelo goleiro.

Publicidade
Publicidade

Pai do goleiro está esperando informações sobre o estado de saúde de Jackson

Paulo Follmann, pai de Jackson, lamenta a falta de informações corretas sobre o estado de saúde de seu filho. As informações que chegaram até a família são desencontradas, algumas notícias dão conta que o jogador está bem, outras já afirmam que o estado de saúde de Jackson é crítico, por isso a incerteza aumenta a cada hora que passa.

O pai do jogador disse que precisa ver o filho, para saber ao certo como ele está.

Resgate dos feridos

De acordo com as informações da equipe de resgate, os seis sobreviventes da tragédia estavam fora da fuselagem da aeronave. Esta informação foi confirmada à Veja, pela equipe da Aeronáutica Civil da Colômbia (Aerocivil), que é a responsável pelas investigações sobre o acidente e que acompanha o resgate no local.

Publicidade

A maioria dos corpos das vítimas fatais, foram encontrados presos aos destroços da aeronave. Os destroços da aeronave estavam espalhados por uma área de aproximadamente 500 metros. As duas caixas pretas da aeronave já foram encontradas. #Acidente da Chapecoense #Futebol