Todos os dias, milhares de mulheres no Brasil e no mundo são vítimas de violência doméstica. Muitas preferem sofrer as agressões caladas, seja pelo medo do que pode acontecer ou até por conveniência. Sem empregos e não sabendo lidar com tudo isso, elas apanham caladas. O pedreiro Kelvin luiz, de 24 anos, é apenas um dos muitos homens que bateram em quem deveriam proteger. No caso dele, no entanto, toda a ação de fúria contra a companheira, uma jovem de 18 anos, foi gravada por câmeras de segurança. O vídeo da agressão foi amplamente divulgado pela mídia, mesmo sendo muito forte. 

O caso aconteceu no interior de São Paulo.

Publicidade
Publicidade

O agressor, que é pedreiro, não imaginou que um câmera estivesse filmando ele, quando teve o seu momento de raiva e descontou tudo na namorada. A divulgação do conteúdo começou a acontecer na segunda-feira, 31. O agressor tem fama de violento e é filho de um vereador da região, o que talvez explique as dez acusações contra ele por tentativa de homicídio, mas mesmo assim o fato dele estar solto. O homem e a mulher do vídeo não eram casados no papel, mas viveram um relacionamento e tiveram uma filha, hoje com três anos. De acordo com o jornal 'O Estado de São Paulo', o agressor já tem condenação por lesão corporal grave, mas não foi preso. 

O vídeo bárbaro começa com a jovem sentada na mesa de um mar com uma amiga. O companheiro dela já chega dando socos nela. Inicialmente, a mulher de apenas 18 anos, que não teve o nome identificado, tenta ir embora do local, mas Kelvin não permite que isso aconteça e continua a protagonizar o ato de selvageria.

Publicidade

A jovem até tenta fazer algo, mas enquanto isso está levando joelhadas no rosto.

Ao que se sabe, no momento em que apanhava, a jovem começou a sangrar pelo nariz. Nada que provocasse algum sentimento de humanidade no homem. O funcionário do bar até tentou ligar para a polícia. No entanto, o agressor o ameaçou de morte. Quem socorre a garota é a a amiga dela. A polícia explica que o homem não pôde ser preso, pois a mulher somente prestou queixa contra ele dois dias depois, o que retira a possibilidade de flagrante. Mesmo assim, ela passou por exame de corpo de delito e foi colocada sob medida protetiva.

Veja abaixo o vídeo que mostra o espancamento da mulher que acabou repercutindo em todo o Brasil:

#Crime #Investigação Criminal