Um homem foi preso acusado de estuprar uma adolescente de 13 anos, na manhã de quarta-feira (17), no bairro Jardim Passaredo, em Cuiabá (MT). O acusado foi identificado como Diego da Silva Bispo, de 22 anos. O suspeito foi preso em flagrante por estupro de vulnerável. Conforme consta no boletim de ocorrência, a mãe da vítima trabalha na parte da manhã e a adolescente fica em casa só aos cuidados da sua vizinha.

O indivíduo aproveitou o fato de a mãe da menina não estar em casa, para estuprar a jovem. Segundo a vítima, o agressor estava em posse de uma faca, e durante os abusos sexuais ele sempre ameaçava de morte caso ela gritasse por socorro.

Publicidade
Publicidade

Logo após cometer a violência sexual contra a jovem, o homem fugiu do local. No entanto, a menina pediu ajuda para uma vizinha, relatando o que tinha acontecido, de imediato acionaram a Polícia Militar (PM).

Quando os policiais chegaram ao local informado, a jovem estava toda machucada, pois a mesma fez de tudo para não ser violentada sexualmente pelo indivíduo. A garota disse para a polícia que o agressor mora no mesmo bairro. A vítima foi levada pelos policiais para a Policlínica do Coxipó, mas devido a gravidades dos ferimentos e se tratar de um estupro, ela foi levada para o Hospital Júlio Müller. Quando os policiais chegaram ao hospital com a vítima, receberam uma nova chamada via Centro Integrado de Operações e Segurança Pública (CIOSP), relatando que o acusado tinha acabado ser identificado e encontrava-se em sua residência, no bairro Jardim Passaredo.

Publicidade

A adolescente foi deixada no hospital junto com os conselheiros do Concelho Tutelar. Uma equipe da polícia foi até a casa do estuprador, ao chegar no local informado, Diego apresentava várias escoriações em seu pescoço, ao que tudo indica, foi quando a menina estava lutando com ele para não ser estuprada. O acusado foi preso em flagrante e levado para o hospital onde passou por exames.

Logo após os procedimentos médicos, foi levado para o Centro Integrado de Segurança e Cidadania (CISC), no bairro Planalto. Prestou seu depoimento e ficará à disposição da Justiça. O inquérito foi aberto e o caso está sendo investigado. Se for condenado pode pegar até quinze anos de cadeia. #AbusoSexual #Crime #Casos de polícia