Um assassinato foi registrado na segunda-feira (31), no bairro Bonsucesso, em Fortaleza (CE). A vítima foi identificada como Lidiane Galbino de Lima, de 29 anos. Nenhum suspeito do assassinato foi preso pela polícia. De acordo com uma reportagem da TV Diário, a vítima foi assassinada a tiros, dentro de sua residência na frente de suas filhas.

Segundo o portal, a jovem foi brutalmente assassinada porque tinha várias dívidas com traficantes de drogas na cidade. De acordo com o tenente-coronel Marden Oliveira, comandante do 17º Batalhão da Polícia Militar (17º BPM) e responsável pela Área Integrada de Segurança 2 (AIS 2), três suspeitos armados teriam subido em cima da residência da vítima e retirado algumas telhas procurando pela vítima.

Publicidade
Publicidade

Os suspeitos encontraram Lidiane num quarto e logo efetuaram vários disparos contra a mulher, que acertaram suas costas. A jovem, mesmo ferida, ainda tentou fugir entrando em outro quarto, onde as suas duas filhas estavam, mas não resistiu aos ferimentos e morreu no local, antes do socorro chegar. O Corpo de Bombeiros foi acionado mas ao chegar no local informado, a jovem já estava morta.

De acordo com familiares de Lidiane, a jovem vinha sofrendo várias ameaças de morte de traficantes, e na noite do #Crime ela teria recebido uma ligação informando que os traficantes iam até a sua residência. A mãe de Lidiane relatou numa entrevista dada à TV Diário, que viu quando os suspeitos chegaram à casa de sua filha e implorou para que eles não matassem a mesma.

Ainda de acordo com a mãe da vítima, na semana passada, o esposo de Lidiane também foi assassinado a tiros.

Publicidade

Ele também tinha dívida com traficantes, e segundo a mãe da vítima, a morte de sua filha seria uma retaliação à dívida com o tráfico de drogas. O corpo da vítima foi encaminhado para o Instituto Médico Legal de Fortaleza, onde passou por todos os exames necessários e, logo após, foi liberado para os familiares para o sepultamento.

A polícia abriu um inquérito e o caso segue sendo investigado. Até o fechamento deste artigo, nenhum suspeito envolvido no assassinato foi preso. #Casos de polícia