A polícia de Ponte Alta, na região administrativa do Gama, no Distrito Federal, prendeu nesta quarta-feira, Feriado de Finados (2), um rapaz acusado de porte ilegal de arma de fogo, de tráfico de droga e de aparecer em redes sociais posando com pistolas e um menor de idade.

Lucas Lira de Oliveira, de 19 anos de idade, foi um dos jovens abordados por agentes policiais em uma blitze. Ele estava em um carro por onde foi lançada pela janela uma pistola Taurus. Os policiais militares identificaram o ato e fizeram a abordagem em seguida. Todos os ocupantes vão responder por porte ilegal de armamento de fogo e tráfico de drogas.

Publicidade
Publicidade

Lucas de Oliveira admitiu aos policiais ser o responsável por descartar no mato o armamento, de calibre 380. Além da pistola, a equipe fez outras apreensões. No carro foram encontrados 15 munições não deflagradas, além de drogas. Os entorpecentes relacionados são: 50 comprimidos de roupinol e duas trouxinhas de cocaína.

A Polícia Civil ainda apreendeu R$ 300,00 em espécie. A suspeita é que a quantia trata-se de dinheiro auferido com a venda das drogas.

No momento da abordagem os agentes se depararam com quatro pessoas no carro. Todos os suspeitos foram detidos. De acordo com a Polícia Civil, no grupo havia dois maiores de idade e dois menores, que estão à disposição da Vara da Infância competente.  

Selfie no Facebook

A polícia só descobriu que Lucas era o mesmo suspeito que postava fotos com armas e crianças no Facebook após realizar uma pesquisa de dados.

Publicidade

O levantamento foi feito no momento da abordagem. De acordo com os policiais, foram identificadas várias postagens compartilhadas por Lucas. Numa delas ele empunha uma pistola e ao, mesmo tempo, segura um bebê no colo.

Na imagem o marginal aparece em uma selfie com óculos escuros, boné, brinco na orelha, pose desafiadora e língua para fora. O cano da arma aparece em primeiro plano. O menor fotografado não aparenta ter mais do que dois anos de idade. A criança não teve a identidade divulgada e ainda não há informação se o suspeito seria ou não o pai. #Crime #Casos de polícia