A #Justiça da cidade de Planaltina, no Distrito Federal, confiscou todos os presentes de um #Casamento de luxo perto de #Brasília, para cobrar uma dívida do noivo, que deve uma indenização de R$ 1,3 milhão para uma família, por ter causado um acidente com vítima fatal. O noivo alega não ter bens para pagar a indenização. O juiz Fábio Martins de Lima viu a ostentação do casal nas fotos da festa, que foram parar nas redes sociais, e determinou que fossem bloqueados os presentes de casamento e os créditos que os convidados deixaram em lojas.

Entenda o caso

Estava tudo lindo e luxuoso, decoração de primeira, bebidas importadas, muito champanhe francês e mais de 600 convidados em uma linda fazenda de Pirenópolis, em Goiás.

Publicidade
Publicidade

Gianpierro Rosmo, o noivo, é um condenado por um acidente de trânsito que aconteceu há quase 8 anos. Ele nunca pagou a pensão determinada pela justiça como reparação à família da vítima. Ele afirmou para a justiça que não tinha bens em seu nome para pagar a indenização.

O casal de noivos ganhou créditos no valor de R$ 31 mil em lojas de Brasília. O valor é pequeno, não chega nem perto do que o noivo deve (R$ 1,3 milhão). Mas, para o juiz, o confisco foi necessário. A noiva ficou revoltada com a decisão do Juiz e resolveu recorrer. Ela alega que o casamento foi pago pelo pai dela e que os presentes foram exclusivamente para ela e não para o casal.

O juiz Fábio Martins de Lima negou o recurso da noiva. Disse que os convidados não dão presentes de casamento exclusivos para a noiva e sim para os dois.

Publicidade

“É uma universalidade indivisível”, afirmou o juiz. “Gianpierro exibe um alto padrão financeiro ao realizar festas luxuosas não condizente com as alegações dele de que não tem dinheiro para pagar a indenização. Por isso, a família da vítima deve receber o dinheiro dos presentes que está nas lojas”, disse Fábio Lima.

Para o advogado da noiva, Alexandre Jorge, ela tem direito a no mínimo metade dos presentes bloqueados. A noiva voltou a recorrer. O julgamento final ainda não foi marcado.

Deixe seu comentário, sua opinião é muito importante para este site.