Era mais um fim de semana normal na região do Jardim Europa, setor localizado na capital de Goias, Goiânia. A única diferença é algo que chamava a atenção de quem passava por ali, o mau cheiro. O cheiro de podridão parecia vir de um poste e beirava o insuportável. Muita gente acreditou que se tratava de um gato ou um pombo morto, que deu um jeito de entrar no poste, mas que não conseguiu deixar o local. A polícia civil acabou sendo chamada, mas isso depois que os bombeiros constataram que não era um animal morto que estava ali, mas sim um cadáver humano. Um #Crime macabro surgia próximo à capital do Brasil. O motivo é misterioso. Uma incógnita agora gira em torno do caso. O mistério é afim de tentar entender o que levaria alguém a tomar um ato como aquele.

Publicidade
Publicidade

De acordo com informações do portal de notícias da Rede Globo, o G1, em reportagem publicada nesta segunda-feira, 21, o corpo foi encontrado ainda na noite de domingo, 20. O cadáver estava no canteiro central da Avenida Viena. Quem está à frente do caso, o delegado Francisco Costa Júnior, explicou o que viu e em que condições estava o poste e o cadáver ali achado. Ele revelou que o trabalho dos bombeiros era complicado, já que o poste estava ligado a fios de alta tensão. No entanto, na parte debaixo, ele possui uma abertura. Acredita-se que por ali tenha sido colocado o cadáver.

Momentos tensos em operação

De acordo com o policial, não dá para dizer como alguém entrou ali dentro, já que o poste é bastante estreito por dentro. Existe a suspeita de que o cadáver estivesse dentro do poste há pelo menos quinze dias.

Publicidade

Os moradores já insistiam há alguns dias para que alguém aparecesse e viesse ver o que estava a acontecer ali. O cheiro, segundo o delegado, foi ficando cada vez mais insuportável, obrigando os bombeiros aparecerem e verem o que estava ali dentro. Nesse momento, um corpo humano, já em avançado estado de decomposição, acabou sendo encontrado. Os restos mortais foram levados para o Instituto Médico Legal (IML) da região. #Investigação Criminal