Um falso #sequestro acaba de ser desvendado pela polícia, um bebê de apenas 25 dias envolvido em um suposto sequestro relatado pela mãe, na cidade de #Campinas, São Paulo.

A polícia chegou até a suposta sequestradora que na realidade tinha comprado o bebê por R$ 200,00 da mãe antes de viajar com o menino, segundo informações da EPTV, afiliada da Rede Globo.

A mãe fez uma publicação do falso sequestro nas redes sociais, o caso mobilizou internautas de todo país, mais de 4 mil pessoas compartilharam o post. A Polícia Civil entrou no caso e desvendou neste domingo (13), o falso sequestro do recém-nascido de apenas 25 dias.

A mãe, de 20 anos, fez um relato na rede social, um desabafo sobre o suposto sequestro do filho, disse que tinha acontecido no Mercado Municipal de Campinas, no Sábado (12).

Publicidade
Publicidade

A mulher pedia para os internautas ajudarem a encontrar o filho recém-nascido.

A Policia Civil entrou no caso e a jovem foi chamada para depor, pressionada pelo delegado, ela confessou ter vendido o filho para uma mulher.

“Ela disse que estava voltando de Campinas para Monte Mor, quando uma mulher começou a conversar com ela e a elogiar o bebê, nesse momento, a frauda começou a vazar e a senhora ofereceu para comprar outra, chegando no mercado ofereceu um macacão para vestir o bebê.” Disse a tia da criança, de 18 anos.

Logo em seguida, elas foram para o Mercado Municipal para trocar as fraldas da criança, a mãe do bebê teria ido ao banheiro e pediu para a mulher segurar o recém-nascido, quando voltou a mulher tinha desaparecido.

Em depoimento, a genitora confessou a farsa ao delegado da Polícia Civil.

Publicidade

A Polícia obteve as imagens das câmeras de segurança do local, a mãe entra na loja com uma mulher, a moça aparece de óculos escuros e boné. O vídeo foi parar nas redes sociais e internautas compartilharam dizendo que ela era a sequestradora, mas na realidade a mãe vendeu o bebê por R$ 200 reais e o entregou para ela levar.

De acordo com a Policia Militar, o bebê foi encontrado e levado para o conselho Tutelar de Campinas.

Deixe sua opinião sobre o caso nos comentários. #Casos de polícia