Uma criança de apenas três anos de idade foi assassinada na manhã de domingo (13), na comunidade Baixão Grande, em São Domingos do Maranhão (MA). A autora do #Crime é a própria mãe da vítima, identificada como Deilandia dos Santos Assunção, de 19 anos. O crime causou bastante repercussão na localidade. A população tentou linchar a acusada, em razão da crueldade com que se deram os fatos, mas a Polícia Militar evitou a ação e efetuou a prisão da suspeita.

Além da mulher, o seu esposo, padrasto da criança, também foi preso. Segundo informações do delegado Rildo Portela, titular da 13ª Delegacia Regional de Presidente Dutra, a autora foi presa em flagrante por ter matado a sua filha de três anos.

Publicidade
Publicidade

Conforme o delegado Portela, a suspeita torturou a menina até a #Morte, quebrando seus braços e pernas e, como se não bastasse, ainda introduziu um pedaço de cano na vagina da vítima e desferiu várias pancadas na cabeça, causando cortes profundos.

Segundo o delegado Portela, o principal suspeito de ter cometido o crime bárbaro era o padrasto da menina, mas, em seu depoimento, ele negou ser o autor do crime. Ainda, de acordo com Portela, a mãe da vítima confessou em seu depoimento que assassinou a própria filha. Portela ainda disse que a acusada tinha pisado em cima da vítima e quebrado os seus braços e pernas. Conforme a polícia, a mulher também relatou que violentou sexualmente a própria filha introduzindo um pedaço de cano nas suas partes íntimas.

Segundo o que consta no depoimento da acusada, ela assassinou a menina porque ela dava muito trabalho, chorava muito e, no dia do crime, ela teria defecado na roupa.

Publicidade

O esposo da mulher prestou seu depoimento e, logo após, foi liberado, mas a polícia continuará o investigando. Também vai colher depoimentos de vizinhos. A acusada está presa e ficará à disposição da Justiça.

Outro caso semelhante aconteceu no domingo (13), em Lavras, no Sul de Minas (MG). De acordo como portal 'O Tempo', uma jovem de 29 anos matou a própria filha de 2 anos, após ter perdido a guarda definitiva da filha para o pai da menina. De acordo com a polícia, a acusada informou aos delegados que como não sabia o que fazer para viver sem a filha, ela resolveu matá-la. A jovem foi presa, e responderá por homicídio. #Casos de polícia