A polícia Civil de Cuiabá, registrou, na madrugada de 22 de novembro, um caso de #Estupro, no bairro de Duque de Caxias. O nome da vítima não foi divulgado, ela foi identificada como apenas pelas siglas, M.L.B, 26 anos.

A vítima estava dormindo no quarto de sua casa, ao lado da mãe, quanto acordou assustada com o ataque do estuprador, que tampou o rosto com uma camisa para não ser identificado.

Segundo o delegado da Polícia Civil, tudo aconteceu por volta de 4 horas da manhã, desta terça-feira. O bandido estava com uma faca na mão, no momento do ataque, e obrigou mãe e filha a ficarem em silêncio.

O estuprador obrigou a mãe da vítima a cobrir o rosto com o cobertor.

Publicidade
Publicidade

Logo em seguida, ele começou a violentar sexualmente a mulher, de apenas 26 anos, na frente da sua mãe. Durante todo o ato de abuso contra a jovem, o agressor ameaçava de morte, as duas mulheres.

A ação do bandido durou aproximadamente 20 minutos, e, mesmo com a faca em mãos, em um momento de descuido, a mãe da vítima do estupro, resolveu atacar o bandido, elas partiram para cima do agressor e tomaram a faca dele. Elas começaram a gritar pedindo socorro, mas, na sequência, ele conseguiu fugir sem deixar pistas.

Mãe e filha resolveram procurar a polícia. Elas foram até o 44º Batalhão da Policia do Exército, na Avenida Lavapés, os agentes de polícia chamaram uma unidade do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência). A vítima recebeu os primeiros socorros no local e depois foi encaminhada para um hospital local, onde tomou coquetéis de remédios para evitar doenças sexualmente transmissíveis.

Publicidade

Depois de passar pelo IML para fazer corpo de delito, a vítima foi encaminhada para a DEDM (Delegacia de Defesa Especializada da Defesa da Mulher) em Cuiabá, onde registrou o Boletim de Ocorrências.

A polícia fez buscas no local, mas não encontrou o suspeito, que está foragido.

Em Cuiabá, aconteceram dois outros casos semelhantes a este. No primeiro, uma mulher de 36 anos foi violentada por volta de 7h da manhã, próximo ao cemitério. O outro caso, uma mulher, de 39 anos, foi estuprada, momentos depois de deixar a filha na escola.

Todos os casos estão sendo investigados pela Delegacia de Defesa Especializada da Defesa da Mulher

Deixe um comentário, sua opinião é importante para este site. #Violência #Casos de polícia