Na última quarta-feira (16), uma mulher de 31 anos foi presa suspeita de obrigar a filha de apenas 12 anos a manter relações sexuais com próprio tio, em Fundão, município da região metropolitana de Vitória. A mãe da criança, que não teve a identidade revelada para proteção da menina, obrigou a própria filha a viver maritalmente com o tio durante aproximadamente trinta dias.

O delegado titular de Fundão, Fabiano Alves Azevedo de Melo, que investiga o caso revelou que a mulher, teria deixado a filha para morar com o homem que é cunhado dela. A mãe da pré-adolescente foi presa, e a menina levada para o Conselho Tutelar onde recebe abrigo em uma casa de passagem.

Publicidade
Publicidade

O #Crime de estupro foi descoberto pela polícia e a mãe da menina foi chamada à delegacia para poder dar depoimento.

Durante a visita ao domicílio a mulher teria induzido a criança a mentir sobre a situação em que viva. Desconfiados os agentes que investigavam a situação pediram a prisão temporária da suspeita que foi aceita pelo juiz. Já na delegacia a mulher confessou que mantinha a menina na casa do homem, e que ela vivia como se fosse mulher dele há quase um mês. A mãe foi encaminhada para o Centro de Detenção Provisória de Colatina onde seguirá presa à disposição da justiça até o término das investigações. Não foram divulgadas informações sobre o homem envolvido na violência contra a criança, mas seguramente ele também será preso pela polícia.

Situações de abuso como essa são vivenciadas todos os dias no nosso país.

Publicidade

As apurações feitas pelo Dique 100 ao longo de 2014, por exemplo, mostraram que a cada hora quase três denúncias de abuso e exploração sexual de crianças e adolescentes foram registradas. Mais de 17,5 mil crianças e adolescentes foram vítimas de violência sexual no Brasil em 2015, quase 50 por dia durante todo o ano.

Esses números alarmantes ficam ainda piores quando em 58% dos casos de violação, os principais suspeitos são pais ou mães e parentes mais próximos. Ou seja, na maioria dos casos as crianças estão em perigo nas próprias casas. As principais denúncias realizadas no disque 100 são as de negligência e violência física, psicológica e sexual. Um cenário horrível que infelizmente acontece cotidianamente com milhares de crianças. #Investigação Criminal