Um assassinato foi registrado por voltas das 21h na noite de quarta-feira (02), na rua dos Mormons, no bairro João Paulo, na zona leste de Manaus (AM). A vítima era um mototaxista e foi morto com um tiro na nuca. O mototaxista foi encontrado morto por populares que passavam na rua. Nenhum suspeito do crime foi preso.

 Os criminalistas do Instituto de Criminalística da Polícia Civil (IC/PC), afirmaram-se que a vítima foi assassinada com um único tiro, pois havia vestígios de pólvora em volta da perfuração feita com a bala em seu pescoço, ainda de acordo com os peritos, a vítima foi assassinada à queima-roupa, supostamente pelo carona que estava na garupa da sua moto.

Publicidade
Publicidade

Segundo os policiais militares que foram os primeiros a chegar na cena do #Crime, a motocicleta usada pela vítima como seu meio de trabalho, foi roubada. De acordo com os policiais, tudo indica que o mototaxista foi vítima de latrocínio - roubo seguido de morte.

Policiais militares fizeram rondas na região a fim de encontrar o suspeito do crime, mas ninguém foi encontrado. O corpo da vítima foi encaminhado para o Instituto Médico Legal (IML) de Manaus, passou por todos os exames necessários e logo após foi liberado para que os familiares realizassem o sepultamento. A polícia da cidade abriu um inquérito e o caso está sendo investigado. 

Outro caso semelhante aconteceu na madrugada de terça-feira (01), às margens de uma estrada no Distrito Industrial, na zona sul de Manaus. De acordo com o 'Portal do Zacarias', uma mulher não identificada e aparentado ter entre 30 a 35 anos foi encontrada morta com várias perfurações de tiros pelo corpo.

Publicidade

O corpo da mulher foi encontrado por populares que trafegavam pelo local.

Segundo os policiais da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), acredita-se que a morte da mulher esteja envolvida com tráfico de drogas. Ainda de acordo com a DEHS, a vítima teria sido executada e logo após jogada na beira da pista. O corpo da vítima foi recolhido e encaminhado para o Instituto Médico Legal (IML) de Manaus. #Casos de polícia