Nesta segunda-feira, 14, uma mulher causou muita revolta nas redes sociais. A senhora aparece com um rapaz deficiente nas imagens. Ela, aparentemente, quer que ele tire uma foto em um estabelecimento. No entanto, por conta das limitações físicas e intelectuais, ele não consegue ficar como uma pessoa comum para realizar a tal foto. Não é possível saber ao certo, quando a foto foi registrado, tampouco em que cidade brasileira ela teria ocorrido. Acredita-se, que quem filma tudo seria o dono do estabelecimento, revoltado com toda a situação. A mulher, que leva o deficiente até ao local, parece não se incomodar em ser filmada.

Com uma das mãos, ele chega a puxar as bochechas do homem, que não se sabe se seria parente dela, ou apenas um paciente que ela estaria a cuidar.

Publicidade
Publicidade

Em menos de vinte e quatro horas, o vídeo teve mais de quatro milhões de acessos. Muita gente compartilhou o conteúdo na esperança de que a senhora fosse descoberta e que ela não realizasse mais tais maldades. No vídeo, a mulher que agride o homem incapacitado é chamada de "demônia". Ela chega a obrigar o rapaz a ficar olhando para a câmera, que é justamente a que acaba registrando todas as maldades que ela acaba fazendo. Este espaço fica aberto para que o outra lado, no caso o da agressora, venha a se pronunciar.

Veja alguns dos comentários feitos nas redes sociais:

"O que eu não entendo é que a pessoa grava e não denúncia. O que acontece hein, tem que denunciar. Ligue anônimo! Gente, to indignada", disse uma das seguidoras. "Misericórdia, Jeová. Me perdoe pela ira que senti, mas ver isso e não sentir nada é deixar de ser humano", completou outro.

Publicidade

"Nojenta, que a justiça seja feita. Que Deus abençoe esse pobre inocente e o livre dessa praga. Se ela fez isso na frente da câmara, imagina por trás. Vai saber o que ela apronta. Tenho muita dó desse jovem", finalizou ela.

Veja abaixo o vídeo que está provocando enorme revolta nas redes sociais. Não se esqueça de comentar o que você achou das imagens e compartilhe esse história.

#Crime #Investigação Criminal