Na última quarta-feira (23), uma operação conjunta da polícia na comunidade Cidade de Deus, Zona Oeste do Rio conseguiu encontrar a casa da mulher de Carlos Henrique Santos, o Carlinhos de Cocaína, de 45 anos de idade, um dos comandantes do tráfico no local.

Desde o último confronto na comunidade, que acabou com a morte de quatro policiais, a Polícia Civil vem procurando pelos responsáveis. Os integrantes do bando foram identificados como Wagner Andrade da Silva, o Galé, de 40 anos, Leandro de Souza Santos, o Butuca, de 28 anos, Edvanderson Gonçanvez Leite, o Deco, de 51, Luiz augusto Ribeiro, o Thomé, de 53, Wewerton Rodrigo Gonçalves, o RD, de 28 anos, Vinícius de Oliveira, o Vinicinho da 13, de 25 anos e Carlos Hnerique dos Santos, o Carlinhos Cocaína.

Publicidade
Publicidade

Com a descoberta da residência onde mora a sua mulher a polícia está mais perto do traficante. O imóvel fica em uma localidade conhecida como Apartamentos, e impressionou a equipe tática devido ao luxo na decoração. Comparada a outras casas da região, a residência pode ser considerada como um local de alto padrão. A mulher do traficante não teve o nome revelado por não fazer ter que responder a nenhum mandado de busca.

Oito mandados de prisão foram expedidos pelo Plantão Judiciário na última segunda-feira (21), entre os traficantes procurados está Carlos Henrique que seria o cabeça do grupo. Eles estariam envolvidos na troca de tiros com os policiais no último sábado (19), em que um helicóptero da PM caiu na região da comunidade. A residência tinha alto padrão com vários aparelhos eletrônicos, e já estava enfeitada para o natal.

Publicidade

Para ajudar a polícia a capturar os suspeitos, o Portal dos Procurados lançou um cartaz, na manhã de quarta-feira, estampando o rosto dos acusados. A informação que leve a prisão de cada um deles, resultará na recompensa de mil reais. O clima na comunidade está tenso desde o último fim de semana de confronto.

Os criminosos estariam tentando expandir a área de atuação do tráfico de drogas para outras comunidades como a Gardênia Azul, localizada do outro lado da Linha Amarela. Para os motoristas passar pelo trajeto também tem sido complicado esses dias, pois a iminência de tiroteios assusta quem passa por lá.

#Crime #Investigação Criminal