Vera Lúcia moradora de Araújo Silva, moradora de Camocin, localizado no Litoral Oeste do Ceará, quis realizar nesta última quarta-feira (2), dia de Finados, um desejo bem inusitado. A mulher tinha um sonho antigo, em realizar seu próprio velório em vida. A cerimônia de Vera Lúcia chamou atenção de todos no cemitério, e teve direito, a caixão, flores e maquiagem.

O proprietário da funerária, Paulo Araújo, afirmou que a mulher já vinha tentando realizar este sonho, há pelo menos 5 anos, mas teve seu pedido negado. Segundo Paulo, em todo enterro que ele realizava a mulher estava presente, e sempre pedia para realizar o dela em vida.

Publicidade
Publicidade

O proprietário da funerária se negou a fazer, pois ficou com receio de acharem que a funerária estaria agourando a mulher, ou as pessoas acharem que levaria algum tipo de maldição para a mulher. Porém, a cliente insistiu durante tanto tempo que ele resolveu ceder. Segundo ele, não cobrou nada dela, cedeu o espaço e os materiais.

A mulher deitou e ficou todo o tempo dentro do caixão, como se estivesse morta mesmo. De acordo com Vera Lúcia, ela sonhava com este momento há 14 anos. No entanto, todo mundo duvidava que um dia isso fosse possível. Ela conta que, quando convidou amigos e familiares, eles acharam que era uma brincadeira dela.

Paulo Araújo disse que a mulher encontrou resistência da família, ela não tem filhos, porém, seu marido não concordou, mas depois os familiares abriram mão.

Publicidade

A cerimônia aconteceu no Cemitério Jardim Eterno, durante todo o dia, nesta quarta-feira (02), das 9h às 18h. Durante todo esse tempo, a mulher só ingeriu água de coco e chá. Na cerimônia, compareceram, familiares, amigos e alguns curiosos.

Vera Lúcia contou ao site de notícias do G1, que seus familiares ficaram de boca aberta quando chegaram e a viram, mas que respeitaram o momento, a mulher contou ainda que uma amiga até chorou, e pediu que ela levantasse do caixão. Porém, uma funcionária revelou aos profissionais que realizaram a matéria, que as pessoas caiam na risada ao vê-la dentro do caixão.

Para que seu desejo fosse realizado por completo, a mulher ainda pediu que fechassem o caixão e a carregassem por, pelo menos, dois minutos, como se realmente fossem enterrá-la.

Depois de toda trajetória, Vera Lúcia sentiu-se completamente realizada. Enfim, seu sonho inusitado há 14 anos, teria se tornado realidade, e pôde vivenciar este momento ao lado de seus parentes e amigos.

#Curiosidade #Brasil