Uma situação absurdamente macabra tomou conta de um cemitério na cidade de Belo Horizonte, em Minas Gerais. De acordo com informações do portal de notícias R7, em reportagem publicada neste sábado, 11, ossos estão sendo expostos em cima do que eram para serem covas. A situação que provoca pânico e irritação está sendo vista no bairro Jaqueline, que fica no Norte da capital mineira. Quem descobriu a situação e decidiu denunciar o descaso foi uma mulher. Ela estava ali com o objetivo de realizar uma homenagem para a mãe morta. A tristeza do momento foi interrompida com a cena que mais parecia ter saído de um filme de terror.

A mulher que flagrou os ossos e roupas de mortos expostos pelo chão é joalheira Luísa Andrade.

Publicidade
Publicidade

De acordo com a TV Record, no momento em que os ossos dos enterrados ali foram encontrados, Luísa estava com o atual namorado. Ambos viram algo que não vão esquecer tão cedo. Um crânio fazia parte de uma sepultura. Foi impossível para eles passar por aquilo desapercebidos. Para comprovar o que ali acontecia, com um auxílio de um celular, Luísa gravou toda a situação. A denúncia dela rapidamente ganharia as redes sociais, chegando até a ser taxada de lenda urbana. Nas imagens, a funcionária da joalheria vê tudo e narra, evidenciando toda sua indignação.

"Tem osso saindo da terra", diz a mulher extremamente indignada. Ela inda diz que a situação ali é absurda. Até a gravata de um morto já deixava a terra. Pessoas disseram ficar apavoradas através das redes sociais. "Nossa, essa mulher realmente teve o sangue muito frio para continuar essa gravação", disse uma vendedora de Belo Horizonte que assistiu às imagens.

Publicidade

Um dos túmulos, no entanto, chamou mais a atenção do casal que expôs a situação nas redes sociais. Esse túmulo tinha mais de um metro de profundidade e um caixão que saia de lá. A madeira do caixão estava bastante quebrada e ali foi encontrado um crânio.

Ao todo, existem mais de oito mil pessoas sepultadas no cemitério de Belo Horizonte. O motivo é a falta de dinheiro e o descaso da região. #Crime #Investigação Criminal