O pai de um bebê de apenas dois meses agrediu a filha e provocou uma lesão gravíssima na #criança. A menina sofreu um traumatismo muito sério, a cotovelada dada pelo homem provocou o afundamento do crânio, deixando o bebê em estado crítico.

O agressor foi levado para prestar depoimento na delegacia de Itupeva nesta quarta-feira (02). O homem que não teve sua identidade divulgada, tem 20 anos e enquanto prestava os esclarecimentos dos fatos disse que tudo aconteceu enquanto ele discutia com a sua mulher. Ele afirmou que a intenção era dar um susto em sua esposa, mas acabou acertando a própria filha sem querer.

A criança foi socorrida e encaminhada para o hospital do município de Itupeva, mas devido à gravidade da lesão, precisou ser transferida para o hospital da cidade de Jundiaí, interior de São Paulo.

Publicidade
Publicidade

Entenda o caso

Uma menina foi agredida violentamente pelo pai, durante uma briga de casal. O bebê estava no colo da mãe, no momento que sofreu a #agressão. A cotovelada foi tão violenta que provocou o afundamento do crânio da menina.

Segundo informações da mãe da criança, o marido chegou em casa exaltado, pois havia feito uso de drogas e bebida alcoólica. Durante uma discussão entre o casal, ele tentou agredi-la, mas acabou acertando a menina que estava no seu colo com uma forte cotovelada na cabeça.

A CGM – Guarda Civil Municipal, foi acionada pelos funcionários do hospital que prestaram os primeiros socorros à menina. Eles informaram que havia um bebê com sinal de agressão e os agentes foram verificar a ocorrência.

A mãe do bebê prestou esclarecimentos na delegacia e foi liberada. O agressor foi localizado pela polícia em sua residência e levado para a delegacia, onde deverá permanecer a disposição da justiça.

Publicidade

A filha do casal continua internada na unidade hospitalar de Jundiaí. A violenta agressão deixou a criança ferida com gravidade, mas seu estado clínico é considerado estável, no entanto sem perspectiva de uma data para deixar o hospital.

A grande maioria das mães sempre tem uma preocupação com a cabecinha do recém-nascido, pois a moleira é muito frágil. O hospital onde a menina está internada, ainda não divulgou se a criança ficará com alguma sequela da agressão. #Casos de polícia