A estudante Sofia Macedo, de 19 anos, é acusada de participar do esquema de #fraude do Enem (#Exame Nacional do Ensino Médio), que ocorreu no último final de semana, dias 06 e 07 de novembro. O pai de Sofia declarou que foi ele que pagou a uma quadrilha para conseguir o gabarito do exame e que a filha não sabia de nada, pois ele só contou a ela no dia que ia acontecer a prova. Segundo Otacílio Macedo, pai da estudante, que é dono de um supermercado em Minas Gerais, o valor pago para conseguir o gabarito foi de R$ 50 mil reais, abaixo dos R$ 180 mil que haviam sido divulgados pela Polícia Federal.

Em depoimento dado ao site R7 da Record, Macedo contou que o pagamento deveria ser da seguinte maneira: R$ 10 mil ao término da realização do Enem e outros R$ 40 mil após a aluna entrar para alguma faculdade.

Publicidade
Publicidade

Ele ainda falou que apenas fez isso pois a filha tem o sonho de cursar medicina, e sendo difícil conseguir passar nas provas, esta foi a única solução que ele encontrou.

Sofia Macedo foi presa na segunda-feira, dia 07 de novembro, em uma penitenciária de Belo Horizonte, e só foi liberada no dia seguinte após o pagamento de uma fiança que foi impetrada no valor de um salário mínimo (R$ 880). Segundo informações concedidas pelo pai, a garota encontra-se em casa, mas ela está em choque por conta de toda a situação. Após o ocorrido, várias pessoas mandaram em seu Facebook muitas mensagens hostilizando ela, xingando e usando palavras de baixo calão. Assim, ela decidiu excluir sua conta desta rede social e declarou estar sofrendo bullying.

No segundo dia de realização da prova do Enem foram cumpridos 22 mandados de busca e apreensão em alguns estados, e isso ocasionou a prisão de 14 pessoas.

Publicidade

Segundo informações divulgadas pela Polícia Federal, o esquema acontecia de uma maneira bem sofisticada. O candidato que pagasse à quadrilha recebia informações com as respostas em tempo real no ouvido. A operação foi descoberta pela Polícia Federal, que assim conseguiu prender os envolvidos no esquema. #Enem 2016