A servidora pública Patrícia Lima Ferraz é coordenadora do Programa de #Saúde Bucal, do Ministério da Saúde. Informações apontam que ela emendou feriados com uma licença médica de três dias e foi para a cidade de #Madri, Espanha. Segundo a própria Patrícia, ela teria pego as emendas do feriado do dia dos finados, final de semana e mais a licença médica. Segundo ela, viajou justamente para fazer um tratamento médico no exterior.

O que chamou atenção no caso, foram fotos postadas em redes sociais que mostraram Patrícia com um grupo de amigas usando palavras como: "Soltas em Madri", "Férias 2016", e "#Viagem com as amigas". O Ministério da Saúde não teve informações sobre a viagem estar ligada a problemas de saúde que destinaram Patrícia para bem longe do Brasil.

Publicidade
Publicidade

Integrantes afirmam que o andamento dos trabalhos no ministério foi prejudicado. Patrícia enfatizou que no seu trabalho há técnicos capazes de desempenhar todas as funções, e se queixou das críticas dadas a sua gestão que se iniciou há apenas dois meses.

Servidora pública da Saúde

A servidora pública alegou que "tirar fotos todos tiram, isso não altera minha licença", a viagem ocorreu após sua jornada de trabalho, no dia 1 de novembro. A volta ao trabalho ocorreu na terça-feira (08).

O ministério da Saúde foi procurado para dar esclarecimentos, mas não soube informar quais eram os problemas de saúde que Patrícia tinha que a levaram a viajar, e nem souberam dizer se o médico que fez o pedido de licença é brasileiro ou do exterior. O ministério informou que a viagem foi arcada com o dinheiro de Patrícia.

Publicidade

Ainda sobre os motivos de saúde, o ministério afirma que isso só convém Patrícia, pois trata-se de uma circunstância particular da funcionária, que foge de qualquer representação do ministério da Saúde.

A servidora fechou sua conta da rede social Instagram para o público, agora a conta é direcionada apenas a pessoas autorizadas de Patrícia. Ela tem uma ligação com o partido PSC (Partido Social Cristão) do estado do Amapá.