O pastor evangélico Genival Bento, um dos pregadores mais populares e queridos na atualidade, demonstrou, com uma simples atitude, um ato de extrema grandeza.

Enquanto iniciava sua ministração durante a vigília O Bom Samaritano, realizada toda última sexta-feira do mês em Santa Catarina, Genival decidiu contar uma pequena história.

Ele contou que é natural de uma região do nordeste e que morava na zona rural. Segundo ele, o seu pai lhe ensinou a nunca falar na presença de pessoas importantes, que ele deveria honrá-las e sentar-se para ouvi-las. Enquanto contava a história, ele começou a falar que estava presente no altar ao lado dele, alguém a quem ele admirava muito e que o tinha como uma grande referência em seu ministério, foi quando ele citou o #Pastor Napoleão Falcão, outra grande referência entre os pregadores contemporâneos.

Publicidade
Publicidade

Encerrando a história, Genival Bento contou que jamais falaria na presença do Pastor Napoleão Falcão, estendeu e mão e entregou o microfone a ele.

Assista:

A atitude do Pastor Genival Bento foi aplaudida pelos presentes, mas recebeu algumas criticas na internet.

Alguns defenderam que a atitude era desnecessária, no entanto, prevaleceu a humildade e o #respeito que Genival demonstrou por Napoleão.

Pastores corrompidos

A humildade constatada no pastor Genival Bento, negro, nordestino e semi-analfabeto como ele mesmo se identifica, não é nem de longe o modelo de pastores que são encontrados comumente nas igrejas e sobretudo nos mega-templos. O comum é encontrar pastores disputando entre si, criticando uns aos outros ostentando cada vez mais poder, fama e dinheiro.

Um grande exemplo é visto dentro da política brasileira, onde a maioria da banca evangélica é formada por pastores e cantores gospel.

Publicidade

vale lembrar que boa parte dessa bancada, está sendo investigada por operações federais, como é o caso da Lava Jato. Enche os olhos saber que ainda existem homens que preferem dar a sua vez a outro, passar o bastão sem nenhum tipo de vaidade, em prol apenas do respeito e sobretudo, por educação. #Religião