Quem sabe dizer quando serão seus últimos minutos antes de chegar a despedida? Por uma destas tristes coincidências, o jornalista brasileiro Rafael Henzel registrou esses momentos derradeiros da maior parte dos jogadores da Chapecoense.

Aliás, Henzel é testemunha ocular desses últimos instantes, pois estava no voo trágico que matou mais de 70 pessoas na madrugada desta terça-feira (29). Ele é um dos cinco sobreviventes e encontra-se internado Hospital San Juan de Dios.

Por enquanto, não há dados sobre a saúde do repórter, que publicou em suas redes sociais uma imagem dos jogadores dentro do avião, tida como a última imagem antes do #Acidente.

Publicidade
Publicidade

No texto ele publicou que estavam na cidade de escala do voo - Santa Cruz de la Sierra, na Bolívia, prestes a decolar rumo à capital colombiana, Medellín.

Antes do embarque no avião, no saguão do aeroporto de Guarulhos (SP), o jornalista também teve tempo de registrar em vídeo uma mensagem do jogador Neto, zagueiro do time, para os torcedores.

Por uma ironia do destino, o jogador faz uma reflexão no vídeo, dizendo “A gente nunca imagina o que vai acontecer, tanto pro bem quanto pro mal, tanto coisas boas como ruins”.

Neto, foi confirmado como um dos sobreviventes e chegou no hospital por volta das 9h40, mais de 10 horas após o acidente. Nesta manhã tanto ele quanto o jornalista passavam por uma operação.

Ainda no vídeo o zagueiro conta como foi a fase de superação de sua lesão. “Tive uma lesão importante que também não imaginava, assim como quando voltei não imaginava que as coisas fossem acontecer tão bem como aconteceram.

Publicidade

É um momento que eu sei que Deus colocou na minha vida, preparou isso antes de eu me machucar, de eu saber que isso iria acontecer”.

E segue agradecendo a boa fase. “Fico feliz, grato porque não é toda hora que a gente chega numa final de competição internacional. Tem que valorizar isso e agradecer a Deus por esse momento, dando o nosso melhor em campo, lutando ate o final, saindo esgotado. Momentos como esse passam na nossa vida e de repente não voltam mais”.

#Tragédia #Futebol