A noite de terça-feira (29) foi de muita tristeza para o Brasil e o mundo, após a queda do avião que levava o time da Chapecoense para competir na final da Copa Sul-Americana, na Colômbia. O avião da empresa LaMia caiu a poucos quilômetros do destino final que era a cidade de Medellín.

Esse trágico #Acidente tirou a vida de 71 pessoas, e a princípio acreditava-se que eram 75, mas segundo as informações divulgadas, quatro pessoas não embarcaram no voo, entre eles o prefeito da cidade de Chapecó, em Santa Catarina. Seis pessoas sobreviveram ao acidente. Eles estão internados em três unidades de saúde da região.

O lateral da #Chapecoense, Alan Ruschel, foi levado para o hospital da cidade de La Ceja, que fica mais próximo ao local do desastre, ainda na madrugada do acidente.

Publicidade
Publicidade

O jogador estava semiconsciente, com diversas fraturas nas pernas, no abdome e com trauma na coluna. Alan foi encaminhado direto para o bloco cirúrgico e após ter seu quadro estável, foi encaminhado para outra clínica para fazer outros exames.

Existe o risco do jogador ficar paraplégico devido à gravidade dos ferimentos. Um amigo visitou Alan e disse que, apesar de não poder se comunicar, ele parecia bem.

O jornalista Rafael Henzel foi socorrido com diversas fraturas nas costelas, semiconsciente e com problemas para respirar. Ele foi operado e se encontra na UTI - Unidade de Terapia Intensiva, pois seu quadro é instável, visto os problemas pulmonares causados pelos traumas nas costelas.

O zagueiro Neto foi encontrado em estado crítico, com trauma crânio-encefálico, muitas fraturas expostas e lesões no corpo.

Publicidade

Ele passou por diversos exames e precisou de ajuda mecânica para respirar. Neto passou por uma cirurgia durante a tarde, conduzida por médicos neurologistas, ortopedistas e clínicos gerais. O estado de saúde dele é considerado grave. Ele ainda passará por outra cirurgia na mão e outra para reconstrução do nariz.

O goleiro Follmann foi encontrado preso entre poltronas e ferragens da aeronave e disse que não estava sentindo as pernas. Ele pediu para que não o deixassem morrer. Ele teve a perna direita amputada, do joelho para baixo, e sua perna esquerda está com graves problemas musculares e vasculares. O seu estado é considerado crítico.

Os outros dois #Sobreviventes foram os bolivianos Ximena Suarez e Erwin Tumiri, tripulantes do avião, o estado de saúde deles é estável. Eles continuam internados, mas passam bem.