No meio do desastre existe sempre alguma pessoa que, por obra do destino ou de um sinal divino, como muitos costumam dizer, acaba conseguindo enganar o seu destino fatal. Tal como informa o site do “Jornal de Notícias”, foi precisamente isso que aconteceu com o filho de Caio Júnior, técnico do #Chapecoense. O jovem de vinte e quatro anos, chamado Matheus Saroli, revelou que por se ter esquecido do seu passaporte, acabou não viajando com seu pai e o time na viagem que terminou com a morte de setenta e cinco pessoas, incluindo Caio Júnior.

Com a ambição de conseguir “concretizar um sonho”, em uma temporada muito bem-sucedida do “pequeno” clube do Chapecoense, os jogadores partiram muito animados e ansiosos pela final que iriam disputar contra o Atlético Nacional na Colômbia, tal como demonstraram através das redes sociais, com várias fotografias e até vídeos do time já dentro do avião que, poucas horas depois, acabou caindo já em território colombiano, se desfazendo no meio.

Publicidade
Publicidade

Vivendo um autêntico pesadelo com a morte do seu pai e a tragédia que matou a maioria do time que tinha sido convocado, Matheus Saroli, depois de ter recebido muitas mensagens, resolveu usar as redes sociais para garantir que, por mero acaso ou então obra divina, não decolou por puro esquecimento. “Somos fortes, vamos passar por isso. Eu, meu irmão e minha mãe estamos bem”, revelou muito abertamente o jovem, como garante o site do “Jornal de Notícias”.

Nas redes sociais, muitos brasileiros ficaram arrepiados com os detalhes da história do filho de Caio Júnior, garantindo que ele acabou sendo ajudado por uma força divina, escrevendo também muitas frases de apoio e força para toda a família do técnico do clube, rezando para que eles consigam encontrar a paz interior o mais rapidamente possível.

Publicidade

Dos 81 passageiros, seis conseguiram sobreviver ao #Acidente, estando nesse momento lutando pela sua vida, todos em um estado grave, depois de já terem sido operados aos vários tipos de ferimentos e complicações que sofreram no momento do desastre.