No último domingo, 6, aconteceu mais uma edição do #ENEM (Exame Nacional do Ensino Médio). Até ai, sem novidades, exceto pelo fato do tema da redação ser o mesmo de uma prova falsa que o Ministério da #Educação divulgou em 2015.

Em uma publicação feita em 18 de outubro do ano passado, mostra uma imagem da página de redação, onde é possível ver, claramente, que o tema é 'Intolerância Religiosa no Brasil', sob a tarja de 'Prova Falsa'.

Na época, a publicação foi informativa, entretanto, horas após o exame desse domingo acontecer, a publicação foi 'ressuscitada' pelos internautas, que começaram a comentar que, ao mesmo tempo que o MEC pode ter adotado uma política sustentável, economizando papel e usando a prova que vazou ano passado, também pode ter colocado em risco o exame, pois outras pessoas podem ter se beneficiado com o vazamento das questões.

Publicidade
Publicidade

Veja a publicação:

Na tarde dessa segunda-feira, 7, o Inep (O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira), decidiu se pronunciar sobre o ocorrido, repudiando as tentativas de tumultuar o exame, ao noticiarem que o Ministério da Educação aplicou a 'prova falsa' do ano passado. O órgão público também salientou que tudo não passou de uma coincidência e que o gráfico utilizado, apesar de ser baseado em um estudo da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República', o recorte escolhido para a edição da prova falsa, é distinto do utilizado na prova aplicada ontem.

O comunicado também salientou que é comum provas falsas na internet com temas de relevância social e que para a elaboração das propostas de redação, o órgão seleciona professores de diferentes áreas e que lecionam no sistema público de educação, para definirem os temas. 

Por fim, o Inep condenou toda e qualquer mentira usada para denegrir a organização do exame com 'objetivos políticos' e que não possuem compromisso educacional.

Publicidade

O ENEM teve 30% de abstenção, sendo o maior número em sete anos. Cerca de 5,8 milhões de pessoas realizaram o exame nesse final de semana. Algumas pessoas faltaram em um dos dias, indo apenas no sábado ou somente no domingo.

Com a nota do ENEM podem se inscrever no PROUNI, FIES e SISU do próximo ano, entretanto, a nota de corte mínima para participar dos referidos programas é 450 pontos, mas no caso do PROUNI e SISU a nota de corte de cada curso é estipulada pela própria instituição, podendo a mesma subir no decorrer das inscrições.

Veja a nota de esclarecimento do Inep:

#Comunicação