Nesta terça-feira, 29, a Chapecoense virou protagonista do que já é chamada da maior #Tragédia do #Futebol brasileiro. Um avião caiu na região de Medellín, na Colômbia. 85 pessoas estavam a bordo. 75 delas teriam falecido. Alguns especialistas já dizem até que essa seria a maior tragédia do esporte mundial. Com isso, o time que vivia a melhor fase de sua existência, disputando a copa Sulamericana, acabou sendo destruído. Times brasileiros e internacionais prestaram homenagens desde cedo. Clubes da Europa fizeram de um minuto de silêncio a baterem palmas. A Fifa decidiu que as partidas desta quarta-feira, 30, válidas pela Copa do Brasil, fossem adiadas. O jogo ficará para a próxima quarta-feira, 07.

Publicidade
Publicidade

O Clube Nacional de Atlético de Medellín emitiu um comunicado em seu site. O time, que disputaria a final da Sulamericana com a Chapecoense, reconhece que esse título deve ser dado ao Brasil, abdicando de qualquer premiação e condecoração. A atitude benéfica também foi emitida por diversos clubes brasileiros. Todos os times da séria A do Brasileirão já se solidarizam com a notícia triste. Eles estão fazendo uma espécie de abaixo-assinado, no qual seja permitido pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF) que jogadores sejam emprestados à Chapecoense nos próximos três anos. O mesmo deve valer para que seja evitado que o time seja rebaixado, já que perdeu seus atletas.

Coritiba, Corinthians, Palmeiras, Portuguesa, Santos e São Paulo foram alguns dos clubes que divulgaram notas com o pedido relatado acima.

Publicidade

Além dos jogadores da Chapecoense e da comissão técnica do time, 21 jornalistas estavam na aeronave que caiu. Dentre eles, três eram contratados pela Rede Globo. Por conta disso, a emissora ficou ainda mais fragilizada ao transmitir a cobertura desse tema. Telejornais como o 'Bom Dia Brasil' e até atrações do entretenimento, como o 'Vídeo Show', focaram no tema. A principal causa para a queda da aeronave, apontada até o momento, é uma pane elétrica. A falta de combustível também não é descartada.