No começo da noite do último sábado (19), um helicóptero do Grupamento Aeromóvel da Polícia Militar (GAM) caiu nas proximidades da comunidade Cidade de Deus, na Zona Oeste do Rio de Janeiro. A aeronave caiu nas redondezas do acesso à Linha Amarela, na altura da Avenida Ayrton Senna. Em seu interior estavam o Major Rogério Melo Costa, o capitão William de Freitas Short, o subtenente Camilo Barbosa Carvalho e o sargento Rogério Felix Rainha.

A região da comunidade foi palco de um intenso tiroteio durante todo o dia de sábado e a Unidade de Polícia Pacificadora Cidade de Deus precisou receber ajuda do Comando de Operações Especiais, Batalhão de Choque e dos homens do GAM, que acabaram morrendo.

Publicidade
Publicidade

Ao que tudo indica o helicóptero sofreu uma pane, precisou fazer um pouso forçado e acabou caindo. Alguns moradores da região gravaram o momento da queda.

O dia de ontem, domingo (20), foi marcado por inúmeras homenagens prestadas aos homens que acabaram morrendo na operação. Inúmeros batalhões, quartéis e Unidades de Polícia Pacificadora, no Rio de Janeiro se manifestaram diante da tragédia. Foram registrados tributos nas UPP’s Fazendinha, Nova Brasília, Complexo do Alemão, no Centro Integrado de Comando e Controle (CICC), no Centro, além de homenagem prestada por oficiais do GEPE.

E as condolências não se limitaram somente à cidade do Rio de Janeiro, vários outros batalhões espalhados pelo país fizeram suas condolências em homenagem aos quatro agentes mortos. Em Brasília, militares da Rotam, assim como os oficiais do 4ª BPM de Pelotas, no Rio Grande do Sul, o NOTAer (Núcleo de Operações de Transporte Aéreo) do Espírito Santo se manifestaram.

Publicidade

Após a queda da aeronave uma operação policial foi realizada na Cidade de Deus durante a noite e madrugada de domingo. Pelo menos três pessoas foram presas e uma ficou ferida durante a ação da Polícia Militar. Ainda, na tarde de domingo, a Delegacia de Homicídios da Polícia Civil foi acionada depois que moradores encontraram sete corpos na zona da mata da região.

Segundo eles, os cadáveres tinham marcas de tiros e foram executados na operação. A causa das mortes a situação em que ocorreram ainda estão sendo investigada pela polícia, assim como a queda da aeronave que ceifou a vida dos agentes.

#Crime #Casos de polícia