Um vereador reeleito é acusado de ter violentado sexualmente a sua própria enteada, identificada com as iniciais, V. L. O. O, de apenas 11 anos. O vereador foi identificado como Chico 2000, do Partido da República (PR). O suposto abuso foi registrado em um boletim de ocorrência, na delegacia da cidade de Cuiabá (MT). A vítima estava em companhia de uma tia para relatar o que tinha acontecido para a polícia.

Conforme consta no depoimento da vítima, o abuso aconteceu no dia 11 de novembro, durante uma festa de aniversário da sua mãe, na casa do acusado. De acordo com a jovem, após algumas horas de festa, ela pediu para a sua mãe que queria ir embora, mais foi convencida pela mesma a ir para um quarto da casa.

Publicidade
Publicidade

Algum tempo depois, no entanto, a mãe da criança pediu para que o vereador Chico fosse até o quarto onde estava a sua filha para ver se estava tudo bem com ela. Segundo a menor, neste momento foi que aconteceu o abuso.

A criança disse que o vereador a pegou e a colocou em seu colo, em seguida ele tocou em seus seios e passou a mão em sua barriga. Diante da situação, ela saiu do seu colo e foi para outro quarto ao lado. O acusado foi atrás da menina, que ficou com medo, voltou e sentou em seu colo novamente. Foi quando os abusos começaram novamente; ele continuou a acariciar a sua barriga e seus seios.

Conforme o seu depoimento, ele ainda passou a sua mão em suas partes íntimas, e só parou quando foi interrompido porque o seu telefone celular tocou. A jovem disse que só não contou o que tinha acontecido para a sua mãe para não estragar o seu aniversário.

Publicidade

Já no dia 16 de novembro, a vítima e o acusado discutiram e ela resolveu contar para a sua tia paterna que o vereador tinha abusado sexualmente dela no dia do aniversário da sua mãe. Diante da situação, a tia foi até a sua casa e a levou para registrar um boletim de ocorrência. O caso está sendo investigado pela Delegacia Especializada da Criança e do Adolescente de Cuiabá.

Chico 2000, como é conhecido, é um dos vereadores mais antigo da cidade de Cuiabá. Nas eleições deste ano ele foi reeleito para o seu quarto mandato consecutivo e vinha se articulando para disputar a presidência da Câmara de Cuiabá.

O vereador nega as acusações

Segundo o vereador, ele é considerado como um inimigo por parte da família do pai da garota pelo simples fato de ter ajudado a mãe da menina a ficar com a guarda dela. Ainda de acordo com Chico, a sua enteada está tendo dificuldades na escola onde estuda, e foi reprovada em cinco matérias.

Ao ser questionada sobre isso, a jovem não gostou da conversa e saiu de casa no último sábado, inventando o estupro para a sua tia, registrando em seguida o boletim de ocorrência. #Investigação Criminal #Casos de polícia #Política