O delito aconteceu na tarde da última terça-feira (8), por volta das 13h, num comércio em Jataí, região sudoeste de Goiânia. Câmeras de segurança do local flagraram o momento em que dois bandidos chegaram, roubaram pertences dos clientes e dinheiro do caixa, quando de repente o proprietário da loja avança na mão de um dos bandidos que estava armado e rapidamente sai correndo atrás deles, proferindo diversos tiros. Contudo, eles conseguiram fugir com um comparsa que esperava do lado de fora do local.

Os bandidos conseguiram furtar aparelhos celulares, objetos pessoais dos clientes e o dinheiro que estava no caixa, sobre o valor a Polícia Militar não precisou a quantia exata.

Publicidade
Publicidade

Pelo vídeo também pode-se perceber o pavor dos clientes, que saem correndo desesperados ao deixar o comércio. Um deles relata em entrevista que foi um momento perturbador, que o bandido avançou em sua mão, pegou seu celular e a chave do carro e ainda o dinheiro da carteira. O proprietário do comércio, de 54 anos, que não quis ser identificado, foi encaminhado à delegacia da cidade para prestar depoimento. Ele conta que a loja já foi alvo de outros assaltos anteriores, mas não quis se pronunciar sobre sua atitude no #assalto de terça-feira.

A Polícia Militar recomenda e é sempre bom reiterar que as vítimas não devem reagir a nenhum tipo de assalto ou ação de criminosos, pois nem sempre o "final é feliz" como foi o caso desse assalto em tela. Muitas vezes a reação a um assalto pode ocasionar lesões ou até mesmo morte.

Publicidade

Nunca sabemos quem é o bandido que está a nossa frente ou do que ele é capaz e sempre pensamos que as tragédias acontecem com os outros, não conosco. No momento do desespero, numa atitude sua muitas vezes sem raciocinar, você pode provocar a ira do bandido que não vai pensar duas vezes para atirar e acabar com sua vida. Portanto, a atitude desse comerciante foi extremamente errada e não deve ser copiada. Ele contou com a sorte e com a imprevisibilidade de um momento que poderia ter lhe custado a própria vida.

#arma #Casos de polícia