Um menor escapou de ser espancado por uma pequena multidão no Centro de Teresina, no Piauí. Apontado como o responsável pelo furto de um celular, o adolescente de 16 anos seria linchado pelos populares se um homem não entrasse em ação para conter a fúria coletiva.

A situação foi registrada por pessoas que estavam próximas à confusão. No vídeo é possível ver que um homem de camiseta vermelha resiste, sozinho, em posição de proteção ao menor contra dezenas de braços que tentam acertar o suspeito.

O cidadão de vermelho o envolve para protegê-lo dos socos, tapas e chineladas. Algumas acabam acertando o garoto.

As cenas aconteceram em plena luz do dia e sem viaturas ou policiais militares patrulhando o local.

Publicidade
Publicidade

O menor chora bastante e grita de dor, mas isso não contém os mais inflamados.

Testemunhas dizem que ele foi capturado no momento em que tentava fugir após furtar um celular.

As cenas correram as redes sociais. Na página do Facebook 3.0 Plantão Policial PI, os comentários demonstraram polêmica em torno do assunto. Enquanto alguns internautas aplaudem a intervenção do “anjo da guarda” do menor, vários outros se indignaram com a ousadia do ladrão e dizem que ele merecia ser agredido.

O fato é que a assessoria de imprensa da Polícia Civil do Piauí informou que o garoto confessou ter se beneficiado de um momento de displicência da funcionária de um restaurante para pegar o seu aparelho celular. A moça trabalha nas imediações onde aconteceu a tentativa de espancamento.

Nas imagens um rapaz nervoso grita perguntando por que não bater no garoto e parte para a agressão.

Publicidade

Outro cidadão pede para pararem de dar socos. Apesar das discordâncias, as agressões continuam. Um homem insufla o grupo mais exaltado, dizendo “Vai matar, vai matar. Ataca, ataca. A população não brinca, tá revoltada”.

Depois quase três minutos de filmagem, o menor foi revistado por policiais militares de uma guarnição que foi chamada até o local. Mas essa parte não aparece no vídeo. O garoto foi levado para a Central de Flagrantes e na sequência encaminhado à Delegacia de Segurança e Proteção ao Menor.

Somente lá na unidade ele confessou o furto. Segundo os policiais o garoto sofreu várias escoriações, mas passa bem, e está aguardando os trâmites judiciais que definirão seu destino.

#Crime #Casos de polícia