A gravação mostra uma senhora com mais de 90 anos sendo tratada com agressividade na hora do banho pela própria filha, na cidade de Rio Brando, capital do Acre. Em resumo, esse é o teor do vídeo gravado pelo vizinho da família, Leandro Oliveira, de 30 anos, no sábado passado (19). As imagens o revoltaram e ele decidiu denunciar.

As cenas flagradas configuram maus-tratos, mas não se sabe se serão objeto de investigação pelas autoridades policiais que atuam em casos envolvendo idosos como vítimas.

O caso acabou sendo noticiado por portais de notícias e também por páginas noticiosas nas redes sociais. Pelas imagens é possível ver uma mulher tratando com brutalidade a própria mãe, que está numa cadeira de rodas, nos fundos de uma casa.

Publicidade
Publicidade

A residência fica na Rua Rio de Janeiro, em Rio Branco.

A mulher empurra a idosa com força para que se levante da cadeira de rodas até que, sem forças nas pernas, ela perde o equilíbrio e sofre uma queda. A filha a mantém ali mesmo no chão, onde retira-lhe as roupas e a deixa nua.

Sem conseguir reagir, a idosa fica prostrada até que a filha aparece com um balde cheio de água e começa a jogar o líquido no corpo da mãe, inclusive no rosto. Dá para ver a moça passando a mão com força na face da idosa, que não reage.

Procurada por veículos de imprensa, a família disse, por meio de um parente da idosa, que não quis se identificar, que não comentará o vídeo.

Leonardo estava na casa vizinha fazendo um serviço quando se deparou com as cenas e resolveu registrar. Ele contou que não aparece no vídeo a parte em que a mulher puxou o cabelo da mãe, balançando a cabeça e batendo em suas mãos.

Publicidade

Depois de fazer o flagrante com um celular, o cinegrafista amador ligou para a polícia e contou o que havia presenciado. As imagens foram encaminhadas para os policiais. Uma equipe foi destacada para chegar a ocorrência após 15 minutos, mas logo depois disse que nada poderia fazer para configurar o flagrante.

O rapaz lamentou a maneira como o caso foi tratado e espera que não seja mais um exemplo de impunidade.

#Crime #Investigação Criminal