Na noite desta terça-feira (27), foi deflagrada uma manobra do Complexo de Operação Policiais Especiais (Cope) nas imediações do Conjunto João Alves, localizado na cidade de Nossa Senhora do Socorro, em Sergipe, ação essa para desarticular um grupo de suspeitos de tráfico de entorpecentes, além de roubos e envolvimento com várias mortes.

Conforme as investigações da Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP), agentes do Complexo de Operações estiveram monitorando os suspeitos. No momento que a polícia partiu em busca dos criminosos, estes, ao presenciaram os veículos policiais, evadiram-se do local em um automóvel, sendo perseguidos pelas viaturas.

Publicidade
Publicidade

Segundo informações das autoridades, “os indivíduos eram suspeitos da polícia e considerados de alta periculosidade. Na formação desse grupo, tinha um sergipano e dois alagoanos; eles faziam parte de uma quadrilha que tem raízes no Estado de São Paulo. Na perseguição aos meliantes, houve disparos de revolveres, os três indivíduos foram alvejados e não resistindo chegaram a óbito“, ressaltou o repórter jornalístico Lucas Rosário, da equipe de comunicação da Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP).

No eventual acontecimento, três membros de uma família foram gravemente atropelados por um veículo de passeio, que passava muito rápido na avenida principal do município de Nossa Senhora do Socorro, bem perto de um templo religioso.

O estado de saúde das pessoas que foram atropeladas foi informado pela superintendência do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) nesta manhã de quarta-feira (28), conforme registro de ocorrência os pacientes são: S.D.S., de 65 anos, sexo feminino, estava consciente e orientada, foi diagnosticada com trauma ósseo exposto nos braços, além de danos na coxa direita, sendo avaliada e transferida para a ala vermelha da Unidade Hospitalar de Urgência de Sergipe (Huse).

Publicidade

S.E.A.S., idade de três anos, feminino, criança mantêm-se consciente, diagnosticada com trauma ósseo no tornozelo e ferimentos superficiais; foi transferida para equipe pediátrica do Hospital. E S.D.S., com idade 35 anos, feminino, consciente, em estado normal, diagnosticada com trauma no osso fêmur. Levada a ala verde, setor de Traumatologia do Hospitalar de Urgência de Sergipe. #Crime #Casos de polícia #Saúde