O fato aconteceu na tarde desta última terça-feira (29), em Vila Formosa, na Zona Leste de São Paulo, após uma confusão, onde houve um tiroteio com uma mulher baleada. Um militar do corpo de bombeiros passava no momento do conflito e foi averiguar a situação. Em seguida o bombeiro saiu pelas ruas, em busca do bandido que teria cometido o #Crime. E acabou encontrando um policial a paisana, que estava investigando roubo de veículos. E confundiu o agente com o criminoso e atirou e matou o policial.

As imagens de toda ação do bombeiro foi registrada pelas câmeras de monitoramento externo, instaladas na rua em que aconteceu o assassinato.

Publicidade
Publicidade

Nas imagens gravadas, é possível ver o momento em que o policial, Eugênio Fernandes Gonçalves, de 49 anos, andava a paisana pelas ruas. Em seguida passa um veículo, de cor preta, dentro estava o bombeiro, Reinaldo Renato da Silva, que procurava o marginal que teria atirado na mulher. Reinaldo avista Eugênio e encosta o carro próximo á vítima, as imagens estão um pouco distante, mas é possível ver que após abordagem o policial corre e cai em seguida, pois teria sido baleado pelo bombeiro.

Eugênio chegou a ser socorrido, e levado um hospital, mas infelizmente não resistiu aos ferimentos e faleceu. Um colega de trabalho da vítima, que preferiu não ser identificado, afirmou que o amigo foi morto ao ser confundido com ladrão.

Ele contou que o bombeiro disse ter sido informado que um ladrão teria atirado em uma mulher, e começou a perseguir seu companheiro.

Publicidade

E ao chegar à rua abordou e sem nenhum cuidado atirou diversas vezes contra um policial civil, e o matou, relatou o companheiro de profissão da vítima.

O bombeiro se dirigiu a uma delegacia, juntamente com seu advogado, e durante toda a madrugada ficou prestando depoimento, para esclarecer os motivos que levaram a atirar contra o policial.

O advogado de Reinaldo alegou legítima defesa, pois segundo ele, seu cliente teria abordado o homem e dado voz de prisão, e o sujeito teria levado a mão a cintura, foi neste momento que ele efetuou os disparos.

De acordo com Assessoria de Imprensa da corporação do corpo de Bombeiros, Reinaldo tinha autorização para andar armado, não só ele como todo bombeiro, já que se trata de um militar.

A Secretária de Segurança Pública diz estar apurando os fatos, para depois poder se pronunciar oficialmente sobre o caso.

Segue abaixo o vídeo com as imagens do assassinato do policial:

#Casos de polícia