No dia 29 de novembro, um avião da LaMia caiu na região de Medellín, na Colômbia. A aeronave que levava os jogadores da Chapecoense para a final da Copa Sul Americana matou 71 pessoas. Usando esses tristes dados, a Associação Brasileira de Ateus e Agnósticos está fazendo campanha contra ninguém mais, ninguém menos, do que Deus. Através do Facebook, o grupo utiliza imagens do avião retorcido para questionar o amor e a bondade do todo poderoso, além de quem acredita na entidade. Até mesmo piadas são feitas a respeito do assunto. Isso gerou polêmica e críticas, é claro, afinal, no Brasil, a grande maioria das pessoas tem uma crença e nela Deus existe, além de ser o centro das coisas.

Publicidade
Publicidade

Uma das fotos divulgadas no Facebook mostra os jogadores orando. Eles estão ajoelhados. Na na outra, aparecem os destroços do avião com a mensagem "pode confiar em mim, amiguinho". No Brasil, o preconceito religioso é criem e tipificado na constituição. Zombar de uma crença pode dar até cadeia. Segundo uma reportagem produzida pelo UOL, a ATEA, que divulgou as fotos, é a maior instituição de ateus do país. Ao todo, a entidade diz ter mais de dezenove mil membros. Até mesmo outros ateus estão criticando as postagens. No Facebook, muitas denúncias estão sendo feitas. O 'castigo' ´para o grupo pode vir rápido, já que existe agora uma campanha para derrubar a página. Isso acontece sempre que uma publicação ofende uma grande quantidade de pessoas e elas reclamam.

Algumas pessoas que não acreditam em Deus dizem que isso foi a gota d'água e que estão usando a dor das pessoas para fazer uma campanha.

Publicidade

Os ateus que não concordam com a página dizem que ela pode ser comparada aos religiosos fanáticos, que não usam de argumentos plausíveis para levar sua ideia. Um dos parentes de um dos mortos da tragédia da #Chapecoense pensa diferente. Ele defende que todos sabem que a página não acredita em Deus e que o questiona, ou seja, as pessoas não são obrigadas a ver aquilo, bastando apenas não acompanhar as postagens. #Religião