A comissária Ximena Suárez Otterburg foi a única mulher a sobreviver ao acidente com o avião da Lamia que levava a equipe da #Chapecoense para a Colômbia. O 'Jornal Hoje', da Rede Globo de Televisão, conseguiu um áudio que exibe uma conversa dela avisando que o combustível para a viagem estava no limite. Ela conversava com o piloto Miguel Quiroga, um do 71 mortos no acidente que aconteceu a 38 Km do aeroporto de Medellín. O aviso, segundo o jornalista Evaristo Costa, foi realizado antes do avião levantar voo da Bolívia. Ximena diz no áudio que a gasolina de avião é pouca e que não daria margem à qualquer situação de emergência. Ela teria gravado o áudio ao perceber que suas inquisições não eram ouvidas.

Publicidade
Publicidade

Além do piloto, também sabiam da informação os empresários da Lamia, que chegaram a negar que o avião tivesse pouca gasolina, dizendo que isso seria impossível. Já no dia em que foi resgatada, Ximena disse que a causa para a queda era a falta de combustível. Ela teria sido responsável também pela emergência de pane elétrica, que segundo a aeromoça, começou cerca de um minuto antes da queda. Ela e seu colega sobrevivente gritaram para todos ficarem calmos, mas muitos passageiros teriam se levantado no momento do acidente. Isso teria diminuído as chances deles sobreviverem.

Não é o primeiro áudio onde a falta de combustível fica evidenciada como o problema que teria causado a queda da aeronave, cujo fretamento custou R$ 500 mil. A GOL, uma companhia bem maior e mais conhecida do que a Lamia, teria cobrado um pouco mais para fazer a viagem, mas os empresários e a prefeitura de Chapecó, em Santa Catarina, teriam preferido a empresa de origem boliviana e venezuelana.

Publicidade

Antes, a família de Miguel Quiroga, piloto da aeronave, disse que ele era um herói e que teria despejado o resto de combustível antes da colisão com a região montanhosa de Medellín. No entanto, não há esse vestígio no local da queda. Agora de herói, o piloto já é visto com vilão. No entanto, muita coisa ainda deve ser esclarecida nos próximos meses. #Crime