Neste fim de semana, um crime abalou a cidade de Aparecida de Goiânia, na região metropolitana do estado de Goiás. Dois criminosos invadiram uma distribuidora de bebidas e efetuou diversos disparos contra um jovem. De acordo com informações do portal de notícias G1, em matéria publicada nesta segunda-feira, 12, o jovem tinha apenas vinte e cinco anos, mas não teve o nome revelado. Câmeras de segurança da distribuidora mostram o momento em que tudo aconteceu. Elas deixam claro que pelo menos duas pessoas atiraram contra o rapaz. A polícia acredita que a morte tenha sido encomendada e os homens fossem matadores de aluguel.

No momento do #Crime, o rapaz morto conversava com uma menina.

Publicidade
Publicidade

Não se sabe qual é a relação dela com o falecido. O primeiro criminoso aparece ao lado lado esquerdo da vítima e efetua o primeiro tiro. Ele então ainda consegue correr, entrando dentro da distribuidora. A menina que estava com ele correu para outro lado, sendo perseguida pelo primeiro atirador. O segundo criminoso então aparece, usando um moleton e um capuz. Após ele aparecer, as pessoas que bebiam no local começam a correr e se escondem atrás das mesas. O pânico tomou conta do recinto.

No momento em que o segundo atirador entra no recinto, a vítima já estaria jogada no chão, sentindo o primeiro tiro. O homem com capuz então dá ainda mais tiros na vítima. Naquele instante, vinte pessoas estavam em confraternização. O caso, segundo o G1, agora está sob o comando do Grupo de Investigação de Homicídios (GIH).

Publicidade

O homem morto estava em período de experiência, a fim de saber se seria ou não contratado pela empresa que distribui bebidas.

Veja abaixo o vídeo que mostra o criminoso chegando em uma distribuidora de bebidas e efetuando tiros. Alertamos, a sequência de imagens pode ser considerada muito forte. Na sua opinião, o que deve ser feito com bandidos como esse do vídeo. Eles merecem ou não o perdão da justiça após cumprirem pena? Deixe o seu comentário. A sua opinião é muito importante para todos nós.

#Investigação Criminal