Infelizmente, muitos crimes aconteceram nesse ano que se despede. Alguns, inclusive, envolveram animais. Por isso, as associações que defendem os bichinhos, mais do que nunca, solicitam a ajuda dos que podem contribuir com qualquer tipo de doação. Em um ano de crise, conseguir as contribuições passou a ser mais difícil e ajudar animais contra crimes bárbaros também. Um dos crimes de abuso sexual contra bichos que mas repercutiram foi contra uma cadela de nome Lili. Ela despertou a atenção da mídia, pois no momento do resgate, Lili chorava de tanta dor.

Publicidade

O flagrante acabou chocando até quem faz esse tipo de resgate diariamente. Os protetores desses seres não esconderam a emoção de tirarem Lili das garras de um homem, que cometeria frequentemente o #Crime de zoofilia.

Publicidade

Ela, infelizmente, não foi a única. Uma gata, por exemplo, acabou virando escrava sexual em um presídio brasileiro. Já um cãozinho passou a ser vítima do sexo com um humano, o próprio dono. No caso de Lili, ela estava muito fraca e desnutrida. Ao ser achada, a cadelinha estava muito magra. O resgate aconteceu no estado de Goiás, Goiânia, entrando mais uma vez nas estatísticas. Quem realizou o resgate da pobre cadelinha foi o 'Recanto Anjos Peludos', uma instituição que protege esses seres. Lili chegou ao local com grandes feridas em seu órgão genital, algo que, infelizmente, é muito comum em cachorros que vivem nas ruas. Geralmente homens se apropriam da inocência e da fome dos animais e conquistam rapidamente suas confianças. Em seguida, eles realizam os estupros.

Publicidade

Ao ser resgatada, Lili foi levada pela responsável pela instituição, Luciula Cascão, a uma clínica veterinária, onde ficou constatado que ela realmente foi vítima do crime de zoofilia. Após isso, iniciou-se o tratamento do animal. Além de Lili, a instituição tem outros cento e vinte cães, que foram encontrados em situações bem inadequados. Eles costumam ter as mais variadas doenças, mas mesmo assim, são dóceis. A instituição tem uma página no Facebook, a qual você pode ajudar. #Investigação Criminal