Foi detida essa semana, Mariana reis Moscaletti, de 24 anos, suspeita de envolvimento com o tráfico de drogas em diversos municípios do Mato Grosso. A jovem que levava uma vida tranquila antes de se misturar com os principais criminosos do estado, agora poderá responder por inúmeros crimes, dentre eles o de roubo e formação de quadrilha. Segundo as investigações da Polícia Civil, seria ela a liderar uma facção que cometia delitos em cidades pequenas na região metropolitana da capital. Foi possível chegar até a moça, que impressiona pela beleza, depois de uma investigação policial que chegou a durar seis meses. Ao longo de todo esse tempo em que estava sendo vigiada, ficou constatado que Mariana além de traficar também era quem organizava a quadrilha.

Publicidade
Publicidade

A jovem ditava ordens dentro da facção, ela direcionava os criminosos sobre qual #Crime e onde cometê-los. Ela chegou a fazer visitas para inúmeros bandidos presos e controlava dentro da hierarquia da quadrilha qual o papel de cada um deles. Esse comando era feito de maneira bem rústica, através de cartas, e anotações em diversos cadernos encontrados na casa da moça, através de uma busca realizada pela polícia em sua residência. Durante o percurso de pesquisa realizado pelos agentes interceptações de telefonemas da jovem foram fundamentais para ligá-la à organização.

Oriunda de um lar bastante tradicional, Mariana aparentemente não tinha ligações com a quadrilha até o ano de 2013. Seus genitores são servidores públicos e ao que parece, em pesquisas nas redes sociais, que também foram interceptadas, ela levava uma vida normal como qualquer jovem da idade dela até então.

Publicidade

Contudo, depois desse período ela teria engravidado, e em postagens em sua página começou a dizer que a partir dali sua vida seria diferente. Depois da gestação, ela praticamente cancelou sua conta nas redes sociais, e teria sido nesse momento que começou a se envolver com o tráfico. Até a sua fisionomia mudou depois desse período, ela fez diversas tatuagens e nas poucas fotos em que aparecia, fazia menções sobre o crime. Durante esse tempo ela chegou a ser presa inúmeras vezes, principalmente por roubo. Depois desses episódios sua vida praticamente degringolou, cartas de presos foram enviadas a ela pedindo autorização para a entrada de novos criminosos da quadrilha, além disso, em muitas eles perguntavam onde seria cometido o próximo delito. Apesar das passagens, Mariana nunca ficou realmente detida, contudo, agora, as provas são contundentes e os investigadores esperam que as evidências sejam suficientes para colocá-la atrás das grades. #Investigação Criminal