O autor das postagens é Acrélio Vitor Medeiros Emerick, de 20 anos, que se expõe facilmente através de sua conta em uma rede social. Além de atualizar diariamente, ele coloca imagens de sua vida cotidiana na prisão agindo como se não estivesse na casa de detenção. O jovem está detido desde o final de outubro, mas isso não impede que ele tenha acesso diário à internet.

Acrélio se encontra na detenção Pública Patrícia Acioli, em São Gonçalo, no Rio de Janeiro. Ele já tem mais de dez passagens pela polícia e dessa vez foi preso por furto e roubo qualificado, na Central do Brasil. No entanto, a cadeia não parece intimidá-lo e ele continua praticando crimes através de telefones celulares de dentro da prisão.

Publicidade
Publicidade

Em uma atualização feita no mês passado, um amigo chega a comentar em sua página, se preso teria direito à internet e como o criminoso fazia para carregar o celular. Na própria página ele escreveu que lá dentro tem de tudo, teria internet, Facebook, celular, carregador. A liberdade com que esses criminosos agem impressiona, e a falta de segurança amedronta mesmo as pessoas aqui do lado de fora.

O bandido chega até a fazer reclamações em suas postagens, na última ele aparece com um colega fumando um cigarro e diz que está triste, pois ninguém lembra mais dele, além de estar sem dinheiro. Em outro texto ele comemora e faz piada sobre a próxima audiência pela qual passará supostamente no dia quinze deste mês. Ele relata que depois do julgamento sairá definitivamente da cadeia.

No mês passado foram inúmeras as publicações mostrando como funciona a vida diária dentro da cela.

Publicidade

Em uma das fotos ele exibe a nova tatuagem feita dentro da própria prisão um desenho de tubarão. O criminoso é de Nova Friburgo, e parece que não irá parar de cometer crimes quando sair da casa de detenção. Na última vez que esteve preso, ele teria que comparecer à Justiça mensalmente o que não aconteceu.

Ele acabou evadindo até que fosse capturado novamente este ano. Desta vez a situação não parece que será diferente. Diante das imagens e atualizações uma denúncia foi feita e a polícia disse que nesta última quarta-feira (08) todas as celas foram revistadas na busca de celulares.

#Crime #Casos de polícia