Na cidade de Planaltina – há 42 quilômetros da capital federal, Brasília – um caso abalou as redes sociais e virou manchete nos jornais do país. Um #Diretor de #Escola que pertence ao Centro de Ensino Fundamental de Arapoanga humilhou um aluno de 12 anos pelo motivo de que o jovem havia ido para a escola de chinelo.

Inconformado com a falta de um sapato ou tênis, o diretor decidiu tirar o calçado do aluno e mandá-lo para a sala de aula daquela forma, descalço. No ambiente da sala, de acordo com o vídeo divulgado nas redes sociais, o garoto aparece de cabeça baixa aparentemente chorando enquanto os seus amigos gritavam e zombavam da situação do menor.

Publicidade
Publicidade

No entanto, apesar da cena humilhante, uma funcionária decidiu fazer a denúncia no conselho tutelar local.

“O diretor constrangeu o menino de 12 anos e o fez voltar para a sala descalço, ele ainda pisou no pé do aluno. Tudo diante dos colegas que zombaram dele”, afirmou a funcionária, citada pelo jornal matinal Bom Dia Brasil, da rede Globo. De acordo com a mãe do menor, ela recebeu a notícia abismada pelo fato de que isso nunca havia acontecido com o filho enquanto estudante da escola. Segundo ela, o garoto já foi para a mesma escola por muitas vezes de chinelo e nunca recebeu advertência de nenhum funcionário dessa instituição de ensino. Assista ao vídeo:

“Ele já foi várias vezes de chinelo para a escola, e até então ninguém nunca tinha me advertido que ele poderia ou não poderia ir de chinelo, mas ele tem tênis para ir à escola.

Publicidade

Eu queria que ele tivesse me chamado para que eu pudesse resolver, eu tomava minhas providências, mas ele [o diretor] pisou no pé dele, eu não gostei não.”, disse a mãe do menor.

De acordo com a conselheira tutelar Joana D’arc Corá, esse caso é de fato uma humilhação e ‘violação dos direitos da criança’. O fato, segundo a profissional, agrava-se ainda mais porque isso pode ser entendido como uma discriminação perante todos os seus colegas de turma.

A conselheira ainda lembra que já recebeu mensagens de uma funcionária que desabafa estar inconformada com as constantes ‘discriminações’ que presencia na escola: “Estou cansada de ver alunos, professores e monitores sendo submetidos a situações vexatória e humilhantes. Ninguém faz nada. Todo mundo têm medo.”, afirma a mensagem. O diretor foi levado à delegacia, mas logo foi liberado e aguarda decisão judicial. #Crime