Na noite do último sábado (10), na Avenida Bela Vista, no setor Parque Flamboyant da cidade de Aparecida de Goiânia, um rapaz de 25 foi morto a tiros dentro de uma distribuidora de bebidas. A vítima estava passando por um teste para trabalhar no estabelecimento, quando foi surpreendida por dois homens encapuzados e com armas de fogo. Os suspeitos atiraram diversas vezes contra o rapaz.

No momento do ocorrido, cerca de vinte pessoas estavam dentro da distribuidora e todos presenciaram o #Crime. Algumas testemunhas foram ouvidas pelo delegado responsável pelo o inquérito.

Testemunhas informaram à polícia que os bandidos chegaram em uma motocicleta, estacionaram nas proximidades e se deslocaram a pé.

Publicidade
Publicidade

Os dois criminosos estavam encapuzados e chegaram atirando.

Segundo a polícia militar, uma jovem também foi ferida com um tiro no pé e foi encaminhada ao Centro de Atendimento Integral à Saúde (Cais), da Chácara do Governador, região metropolitana da capital. O centro de atendimento integral não informou o estado de saúde da paciente.

Câmeras de seguranças da distribuidora de bebidas flagraram toda a ação dos

Na imagem é possível ver o rapaz na porta da distribuidora de camisa branca conversando com uma moça. Em seguida, os criminosos chegam e começam a atirar. O rapaz consegue correr para dentro do estabelecimento, mas é surpreendido por outro bandido que desfere vários disparos contra o jovem. Os clientes ficaram aterrorizados, uns conseguiram correr e outros tentaram se abaixar para se proteger diante da violência dos acusados.

Publicidade

Após o crime, os dois suspeitos fugiram do local sem deixar pistas.

Um das linhas de investigação da polícia é execução. As imagens mostram que os criminosos chegaram para matar. A identificação e a motivação do crime estão sendo investigadas pelo Grupo de Investigação de homicídios (GIM). Ate o momento, os criminosos não foram identificados ou capturados.

A vítima foi identificada como Jeferson Candido ferreira, de 25 anos. Seu corpo foi encaminhado ao Instituto medico legal (IML), de Goiânia. Ele já foi liberado para o sepultamento. #Violência #Investigação Criminal