Neste fim de semana, o nome da guarda civil feminina Edvânia Nayara Ferreira ficou entre os assuntos mais comentados da internet. Ela estava em mais um dia de trabalho, quando acabou sendo vítima de violência. Aos vinte e três anos, ela foi gravemente agredida por Luiz Felipe Neder, um empresário da cidade de Três Corações, em Minas Gerais. Ele deu socos no rosto de Edvânia, puxou o seu cabelo e deu um chute em sua cabeça. Toda a ação foi filmada em um vídeo, que chocou muita gente. Apesar das imagens serem fortes, Edvânia garante que está bem e que o maior susto foi o emocional. Ela conversou com o portal de notícias G1 neste domingo, 18, e disse que Neder "Não merece perdão".

Publicidade
Publicidade

O empresário, que é marido de uma delegada da região, identificada como Ana Paula, acabou sendo preso. A prisão aconteceu quase vinte e quatro horas após a agressão, quando o caso já tinha ganho força na internet. Apenas um dos vídeos que mostra a guarda sendo agredida teve mais de três milhões de exibições. Na entrevista dada ao G1, Edvânia confessa que ficou com medo, quando ele veio para cima dela. Em uma ação instintiva, ela acabou andando para trás e ficou escorada do carro, que minutos antes ela havia parado por conta de uma briga entre o casal.

"Eu não tinha para onde fugir. Mas quando eu caí no chão, eu queria voar nele. Eu só não parti para cima dele porque não deixaram", disse a segurança, que na internet já tinha dito que a única notícia boa que surgiu disso tudo foi a prisão dele.

Publicidade

Segundo a guarda feminina, as mulheres precisam ser incentivadas a realizarem denúncias do tipo e tratadas como merecem, como verdadeiras vítimas. Apesar do susto, a guarda deve voltar às funções na segunda-feira, 19. No momento da prisão de Neder, muitos populares aplaudiram a ação dos policiais.

Antes da prisão, no entanto, Felipe chegou a usar uma rede social para pedir desculpas. Ele mesmo disse que o que fez era errado. O empresário chegou a dizer que gravaria um vídeo dando explicações, mas foi preso antes disso. #Crime