O jornal TV Cidade Verde, teve acesso a um áudio, onde supostamente um detento que se encontra cumprindo pena Colônia Agrícola Penal Major Cesar Oliveira. Na conversa ele aparece fazendo comparação do local, com um hotel, chega a dizer que é quase um paraíso. Ele comparativos em alusão à facilidade em obter bebidas alcóolicas, e compras de outros utensílios dentro da cadeia.

Na ligação ele pede dinheiro para fazer suas “compras”, segundo ele, não é necessário levar nada para ele, pois lá funcionaria um comércio onde ele poderia comprar diversas coisas. Ele afirma na ligação que o dinheiro e para comprar bebida alcóolica para as festas de fim de ano, Natal e Révellion.

Publicidade
Publicidade

O detento ainda brinca com a situação favorável dentro da unidade prisional, e pede que espalhe a foto dele entre os grupos e coloque que ele está hospedado no “Hotel Major César”, afirmando que lá ele poderia ainda escolher a bebida que gostaria de consumir. Que a única coisa que ele precisava mesmo era de dinheiro, pois além da bebida, ele também faria compras de produtos de higiene.

O Jornal Piauí entrou em contato com a Secretaria de Justiça, para averiguar se o áudio realmente era de um presidiário do sistema prisional Major César, ou de algum outro presídio piauiense. Porém não conseguiu, até a sexta-feira (16), nenhum representante do órgão teve a disponibilidade de gravar uma entrevista.

Há pouco tempo o presídio teria passado por uma vistoria, onde foram encontradas várias garrafas de bebidas alcóolicas, entre elas muitas eram de vodca.

Publicidade

Além das bebidas foram encontrados também diversos aparelhos celulares, drogas e muitas armas brancas (facas).

Representante da Colônia Agrícola Penal Major Cesar Oliveira, que é um presídio de regime semiaberto, divulgou em uma nota, que a unidade penal tem trabalhado para combater o comportamento indevido. O comunicado afirma que a unidade tem tomado frequentemente medidas para manter a ordem e a disciplina no local, de maneira preventiva e repressiva. Assegurou que são feitas constantemente vistorias e processo de revista, para que todo material ilícito seja apreendido. A gerência ainda reforça que está realizando um trabalho em conjunto com a Secretaria de Justiça do Estado e também com a Secretaria de Segurança Pública, para um trabalho mais eficaz ao combate de ocorrência criminal de qualquer natureza por partes dos presos.

#Crime #Investigação Criminal