Um vídeo muito polêmico, que foi postado nas redes sociais nesse fim de semana, deixou muitas pessoas chocadas e revoltadas. Nele, um #Homem agride uma #Mulher brutalmente na frente de várias pessoas.

Pelas imagens postadas em várias redes sociais, podemos ver o momento em que Luiz Felipe Neder Silva, de 34 anos, dá um tapa no rosto da vigia Edvania Nayara, de 23 anos, e depois, quando ela já está caída no chão, ainda dá um chute no rosto dela também, assim, sem dar nenhuma chance para que ela pudesse se defender.

O crime aconteceu neste sábado (17), dentro de um clube situado na cidade de Três Corações, que fica no interior do estado de Minas Gerais.

Publicidade
Publicidade

A vítima trabalha como vigia no local. Luiz Felipe é esposo de uma delegada e Edvania estava tentando defendê-la do agressor, quando acabou apanhando também.

Nota-se, no vídeo, que a vigia não agiu em nenhum momento de forma agressiva com o agressor, mas, mesmo assim, foi violentamente agredida.

Pelo Facebook, Edvania se manifestou contra alguns internautas que, de um modo inacreditável, ainda defendiam Luiz Felipe. Em um post, ela escreveu que estava ali fazendo apenas o seu trabalho e ainda levantou a questão para os defensores onde disse: “e se fosse uma filha ou uma parente?...Fui vítima de um vagabundo que bateu na mulher dele”, completou ela, ainda fazendo um apelo para que todos compartilhassem o vídeo para que o criminoso fosse preso e que a justiça fosse feita.

Pelas redes sociais, o agressor se pronunciou, pediu desculpas a todos que viram o vídeo e admitiu que foi covarde em ter batido em uma mulher: “não sou uma pessoa má”, acrescentou ele ao seu post de desculpas, mas alegou que espera que não seja preso e que permanecia de cabeça erguida.

Publicidade

Em nota pública, o governador do estado de Minas pronunciou algumas palavras onde prestou solidariedade à vítima que estava ali, cumprindo apenas o seu papel. Ainda contou que, só no estado, são 130 mil mulheres que sofrem com esse tipo de violência e como esse tipo de crime e estatística ‘triste, lamentável e doida’, tem que ter um fim.

O governador ainda terminou o seu pronunciamento lembrando que, para denunciar esse tipo de crime, é preciso que a mulher ou qualquer pessoa ligue para o Disque 100, para que, assim, o criminoso seja punido da forma correta. #Violência