Nesta quarta-feira, 28, um dos homens que espancou até à morte o ambulante Luiz Carlos Rusas, de 54 anos, em plena noite de Natal, acabou sendo preso pela polícia de São Paulo. O rapaz foi identificado como Ricardo do Nascimento. Ele é pedreiro e tem vinte e um anos. Imagens feitas pela câmera do metrô paulista estarreceram o país e exibem a dupla batendo no homem, que acabara de defender um travesti da dupla de valentões. Em entrevista dada ao UOL, Ricardo disse que está muito arrependido do que fez, que se puder ajudar ou fazer alguma coisa, que ele o fará e emendou: "Eu não sou uma má pessoa".

Pelo menos quatorze moradores de rua e travestis prestaram depoimentos e confirmaram que Nascimento era o homem que espancou o idoso.

Publicidade
Publicidade

Após o reconhecimento, ele decidiu confirmar a ação criminosa. O rapaz lembrou ainda que o ambulante espancado era uma pessoa boa e que estava trabalhando, quando tudo aconteceu. Além do entrevistado, quem também é considerado responsável pela morte do senhor é Alípio Rogerio dos Santos, de vinte e seis anos. Segundo a polícia paulista, ele está foragido. O advogado de Alípio disse que ele não pretendia se entregar.

O vendedor trabalhava na região vendendo doces há vinte anos e ajudava a sustentar a família assim. Em depoimento dado à polícia, Nascimento disse que o senhor deu uma garrafada em seu primo, após a discussão com os travestis. Eles, em seguida, descontrolaram-se e bateram no homem. O delegado responsável pelo caso, Osvaldo Nico, disse que o depoimento do acusado sobre a garrafada não convenceu.

Publicidade

O pedreiro foi achado depois de uma denúncia. Ele ainda tentou se esconder, mas depois que policiais cercaram a área, restou a ele apenas entregar-se.

Um familiar do pedreiro chegou a debochar da situação, relatando que ele estava no ar condicionado, após praticar o #Crime. No entanto, a polícia agiu com suas forças de inteligência e elucidou o paradeiro do suspeito, que disse agora não ser uma pessoa ruim, mesmo depois de matar um homem idoso.