Um assassinato foi registrado na madrugada de sábado (10), no bairro Boa Esperança, na cidade de Sorriso, cerca de 380 km de Cuiabá (MT). A vítima era a ex-esposa do acusado identificada como Mary Celia Freitas Soares, de 37 anos. O acusado de ter cometido o #Crime foi identificado como o candidato a vereador, em 2016, pelo partido Solidariedade, Antônio Cláudio da Silva Santos, que, na sua campanha eleitoral, usou o nome de Irmão Antônio.

Segundo informações repassadas pela Polícia Militar, Irmão Antônio estava separado da ex-esposa há pouco mais de um mês e ainda possuía a chave da porta da residência onde a vítima morava, mas, mesmo assim, ele não aceitava o fim do casamento.

Publicidade
Publicidade

Ainda, de acordo com a polícia, o acusado sempre ameaçava a vítima de morte. No entanto, na madrugada de sábado, por volta da 01h30, o acusado entrou na residência da vítima e, foi até o quarto onde a mesma estava dormindo.

No quarto, estava um de seus filhos, um bebê de 11 meses que, estava dormindo em um berço ao lado da cama da vítima. Sem pensar duas vezes, o criminoso efetuou vários golpes de faca na ex-esposa que morreu em cima da cama em que dormia.

O outo filho do acusado, de 11 anos, que estava dormindo em outro quarto, escutou uma briga e, quando ele foi até o quarto de sua mãe, a encontrou em cima da cama já toda ensanguentada. De imediato, ele pediu ajuda para os vizinhos que, acionaram o SAMU. Quando uma equipe de socorristas chegou ao local informado, não puderam fazer mais nada, a jovem já estava sem vida.

Publicidade

O acusado, logo após cometer o crime, fugiu do local em um veículo Pálio, de cor vermelha, tomando rumo até então ignorado. A polícia esteve na cena do crime, e, em seguida, foi até a casa onde o acusado estava morando, mas, segundo informações de vizinhos, o mesmo tinha acabado de sair do local com os seus pertences.

O corpo da jovem foi recolhido e encaminhado para o Instituto Médico Legal (IML), para todos os exames necessários e, logo após, foi liberado para os familiares para o sepultamento. A polícia abriu um inquérito e o caso está sendo investigado. Até o fechamento desde artigo, o suspeito não foi preso pela polícia. #Investigação Criminal #Morte