José Lázaro Servo, cujo nome artístico é Thiago Servo, ex-integrante da dupla Thaeme e Thiago, foi preso nesta madrugada por não pagar pensão alimentícia. Segundo informações passadas pela Polícia Civil a dívida do cantor é do valor de R$ 500 mil. O mandado de prisão foi cumprido em Jacareí, município da Região Metropolitana do Vale do Paraíba, no Estado de São Paulo.

Thiago faria um show na cidade, então a Polícia Civil alertou os policiais locais e solicitou a ajuda deles para efetuar a prisão. De acordo com o delegado da seccional do munícipio, Talis Prado, havia um ano que o rapaz não pagava a pensão da filha e a polícia não o encontrava.

Publicidade
Publicidade

Após consultarem os locais onde ele realizaria shows, chegaram à informação que seu próximo evento seria em Jacareí.

As polícias trabalharam em conjunto, e assim que ele foi deixar seus equipamentos na casa de show de Jacareí ele foi preso. O evento aconteceria na Avenida Malek Assad, mas foi cancelado, pois o cantor foi levado à cadeia da cidade.

José Lázaro Servo só será liberado caso pague a dívida ou realize algum acordo com sua ex-mulher. Do contrário, ficará atrás das grades por no mínimo um mês, sem chance de ser liberto por fiança, já que o #Crime é inafiançável.

A casa de shows na qual Thiago Servo se apresentaria disse que o público que esperava pela apresentação do cantor era de aproximadamente 100 pessoas, as quais deixaram o estabelecimento logo após o rapaz ser preso, já que não teria mais nada programado para aquela noite no local.

Publicidade

Ainda de acordo com os responsáveis pela casa, as pessoas não teriam pago nada para estarem ali, já que grande parte pertencia ao fã clube do cantor. Já os que pagaram tiveram seu dinheiro ressarcido.

Em nota publicada pela casa de shows, eles lamentam o ocorrido e pedem desculpas aos que chegarem a ir ao local, mas se mostram tão surpresos quanto as pessoas que ali estiveram.

Thiago teria outro show no final de semana numa cidade próxima a Jacareí, em São José dos Campos, São Paulo. Mas a casa afirmou que não trabalha com venda antecipada de ingressos, e que, portanto, ninguém havia sido prejudicado, já que outra atração foi inclusa no local e que as pessoas que compraram o ingresso na porta já saberiam a nova programação.

#Casos de polícia