Neste domingo, 18, o 'Fantástico' exibiu uma polêmica entrevista com dois sobreviventes da tragédia da Chapecoense. No dia 29 de novembro, um avião que levava o clube de Santa Catarina para a região de Medellín, na Colômbia, caiu matando 71 pessoas. Apenas seis sobreviveram. Tadeu Schimidt fez duas entrevistas. A primeira foi com o primeiro liberado pelos médicos (dos sobreviventes brasileiros), Alan Ruschel. Ele lembrou como foram os momentos antes de acontecer a tragédia. Segundo o atleta, Folmann chamou ele para se sentar nos bancos de trás do avião. Isso teria ajudado ele a sobreviver. Os momentos da queda foram difíceis de serem lembrados, mas mesmo assim, a reportagem fez questão de ressaltar esse ponto.

O mesmo aconteceu na segunda entrevista, com o goleiro Folmann, que teve parte de uma das pernas amputadas.

Publicidade
Publicidade

Ele está internado em um hospital da cidade de Chapecó, em Santa Catarina. Folmann está passando por várias cirurgias e fala com muita dificuldade. O 'Fantástico', no entanto, fez questão de não apenas gravar um vídeo sobre o assunto, como também fazer perguntas a respeito da tragédia. A dificuldade do jogador em se comunicar nesse momento chamou a atenção dos telespectadores.

"São um bando de abutres. Precisa entrevistar o cara acamado? Existe essa necessidade?", disse um internauta. É bom lembrar que o atleta já tinha gravado um áudio para os fãs que rezaram por ele, além de tirar uma foto de como está, tentando assim confortar as pessoas a respeito de seu estado de saúde.

Abaixo o leitor pode assistir a um vídeo que mostra a entrevista dada por Alan Ruschel ao programa da Rede Globo de Televisão.

Publicidade

O vídeo também mostra a conversa por telefone entre Jackson Folmann e Tadeu Schimdt. Ele tem bastante dificuldade ao falar sobre o assunto e até mesmo de respirar. Na sua opinião, era necessário realizar uma entrevista com o atleta ainda tão debilitado e em pleno tratamento, que é considerado complicado? Não esqueça de deixar o seu comentário. Ele é sempre importante para todos nós.

#Chapecoense