Neste domingo, um vídeo mostrando a agressão à uma guarda civil feminina revoltou a internet. A moça foi identificada como Edvânia Nayara. Ela estava trabalhando, quando foi vítima do empresário Luiz Felipe Neder, de 34 anos. Ele a socou, puxou seu cabelo e deu chutes em seu rosto, após ter seu veículo parado, na cidade de Três Corações, em Minas Gerais. Tudo começou quando o motorista e sua esposa, uma delegada, começaram a discutir. Edvânia mandou que o motorista parasse as agressões contra a esposa, identificada como Ana Paula. Ela saiu correndo, evitando que o marido batesse nele.

Mais tarde, novas denúncias contra Felipe Neder ganharam a internet.

Publicidade
Publicidade

Uma segurança de um clube da cidade, identificada como Fabiana, gravou imagens dizendo que o empresário teria bebido demais durante uma festa e que já tinha arrumado problemas antes de protagonizar as cenas do vídeo que ficaria conhecido em todo o Brasil. Fabiana chama o agressor de "vagabundo". De acordo com a segurança, Felipe teria quebrado parte da arcada dentária de um rapaz no clube da cidade, deixando ele sem dois dentes. Houve ainda discussão entre ele e a esposa no clube da cidade. Felipe, segundo Fabiana, estaria bêbado. Ao fim dessa reportagem, você pode ver o depoimento dela completo.

Neste domingo, Neder acabou sendo preso. A informação foi confirmada pela própria Edvânia, que comemorou o fato em uma rede social. Ela disse que esse era o único motivo para ela comemorar. A guarda civil feminina ainda estimulou outras mulheres a fazerem denúncias contra a violência doméstica.

Publicidade

O caso dela viralizou em todo o país.

Veja abaixo o vídeo que mostra uma guarda explicando que o homem teria agredido outras pessoas:

Já abaixo você pode assistir as imagens que mostra Felipe Neder batendo na guarda civil feminina. O vídeo acabou viralizando em todo o país. Na sua opinião, o que deve ser feito com este homem que estava completamente fora de si? Não esqueça de deixar o seu comentário. A sua opinião é muito importante para todos nós.

#Crime